Suposto mandante de assassinato de seu sócio será julgado nesta quinta, em Vacaria

O crime ocorreu cerca de 11 anos atrás.

Publicado por
23:09 - 17/05/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Dia 24 de março de 2012, MIGUEL ANGELO SIEGA, empresário do agronegócio, então com 49 anos, foi morto com dois tiros de revólver na estrada Vila Ituim, localidade do Santa Rita, em Muitos Capões – RS. O crime aconteceu próximo ao meio-dia de um sábado.

Exaustivas investigações da Polícia Civil apuraram que MIGUEL ANGELO SIEGA foi morto numa cilada armada por seu sócio, MARCELO BORSTATO, então com 29 anos.

Eles exploravam atividades rurais. Segundo as Investigações, no dia do crime o sócio chamou MIGUEL até a residência da lavoura para tratar dos negócios, e no retorno foi dissimuladamente abordado na estrada pelo funcionário EDERSON LUIZ FERREIRA, 29 anos à época.

EDERSON disparou à traição dois tiros, um na cabeça da vítima, que teve morte instantânea.
Na ocasião, EDERSON estrava acompanhado do comparsa EDUVAR DA SILVA PADILHA. Todos foram indiciados e presos pela Polícia Civil. EDUVAR e EDERSON em Lagoa Vermelha-RS, onde moravam.

MARCELO BORSATO foi preso pelos policiais civis de Vacaria na região metropolitana de Curitiba, sendo surpreendido numa oficina mecânica, onde aguardava conserto. Depois, os três ganharam o direito de responder ao processo em liberdade.

EDERSON foi morto tempo depois, numa briga na praça central de Entre-Ijuís e não chegou a ser julgado pelo crime. EDUVAR foi julgado e condenado pelo corpo de jurados, tendo a pena fixada em oito anos de prisão.
MARCELO BORSATO, apontado pela Polícia como mentor, financiador e mandante do crime chegou a ir a Julgamento, mas foi absolvido, com indicativo de erro pelos jurados nas respostas aos quesitos.

O Ministério Público apelou e o Tribunal de Justiça determinou a realização do novo Júri.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp