Setor de serviços gaúcho tem queda de 1,1% em agosto, revela IBGE

O volume do setor de serviços prestados subiu 0,7% em agosto na comparação com julho em todo o país. Os…

Publicado por
10:28 - 14/10/2022

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Setor de serviços gaúcho tem queda de 1,1% em agosto, revela IBGE

Crédito: Freepik

O volume do setor de serviços prestados subiu 0,7% em agosto na comparação com julho em todo o país. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços divulgada na manhã desta sexta-feira, 14, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Houve altas em 18 das 27 unidades da federação, na comparação com o mês imediatamente anterior. O Rio Grande do Sul, com queda de 1,1%, está entre os desempenhos negativos.

No país, o setor está 10,1% acima do nível pré-pandemia (fevereiro de 2020) e 0,9% abaixo ponto mais alto da série histórica (novembro de 2014). Frente a agosto de 2021, o volume de serviços cresceu 8,0%, sua 18ª taxa positiva consecutiva. O acumulado do ano chegou a 8,4% e o acumulado nos últimos 12 meses passou de 9,6% em julho para 8,9%.

O avanço verificado em agosto foi acompanhado por três das cinco atividades investigadas, com destaque para outros serviços (6,7%), que se recuperaram da queda de 5,0% no mês anterior, e informação e comunicação (0,6%), que avança 1,8% nos últimos dois meses. A outra expansão do mês foi dos serviços prestados às famílias (1,0%), seu sexto crescimento seguido, período em que acumulou 10,7%. Em sentido oposto, os transportes (-0,2%) exerceram a única influência negativa de agosto.

CONTRIBUIÇÃO POSITIVA

A contribuição positiva ficou com o ramo de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (13,8%). Os demais avanços vieram de serviços prestados às famílias (32,2%); profissionais, administrativos e complementares (7,7%) e de informação e comunicação (2,8%). A única taxa negativa foi de outros serviços (-5,0%).

Na comparação com igual período do ano passado, o avanço do volume de serviços no Brasil (8,0%) foi acompanhado por 24 das 27 unidades da Federação. No acumulado do ano, comparado com 2021, 25 das 27 unidades da Federação tiveram avanço no volume de serviços.

Os principais impactos positivos vieram de São Paulo (10,2%), Minas Gerais (10,9%), Rio Grande do Sul (12,7%), Rio de Janeiro (2,6%), Pernambuco (12,7%), Bahia (8,6%) e Ceará (14,5%). Já o Distrito Federal (-1,6%) e Rondônia (-0,4%) registraram as únicas influências negativas sobre o índice nacional.

*Fonte Rádio Guaíba

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp