Boas Práticas Agrícolas e Trabalhistas: Cooperativa Aurora finaliza primeira etapa da capacitação

Viticultores de mais de 10 localidades de cinco municípios gaúchos e do Ceará foram beneficiados com o treinamento

Publicado por
10:47 - 21/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

As boas práticas agrícolas vêm sendo perseguidas de forma sistemática pela Cooperativa Vinícola Aurora, de forma a garantir safra tranquila e efetividade no desenrolar dos trabalhos. Neste sentido, nesta semana, a Aurora deu por finalizada a primeira etapa anual do programa Boas Práticas Agrícolas e Trabalhistas.

Foram realizados encontros com 20 núcleos de associados, quando a equipe do setor Agrícola atualizou os viticultores sobre a continuidade do trabalho junto às propriedades. Itens como contratação formal com carteira assinada, alojamentos, alimentação e equipamentos de proteção individual (EPIs) foram os pontos que tiveram maior atenção por parte dos produtores.

Os trabalhos já abrangeram cinco municípios. Encontros ocorreram nas localidades de Linha Leopoldina/Ceará; Graciema e Vale Aurora, nas zonas Norte e Sul de Monte Belo do Sul; em São Valentim do Sul e Cotiporã; e na comunidade de Lajeadinho, em Veranópolis. Também ocorreram reuniões na Linha Alcântara, Faria Lemos, Linha Paulina, Tuiuty, São Pedro, Eulália Alta e Baixa, São Valentim e Linha Buratti, em Bento Gonçalves, além de Pinto Bandeira.

A previsão é que até agosto também será concluída a primeira rodada de visitas às 1,1 mil famílias cooperadas. A etapa iniciou em maio, sendo que 20% dos associados já receberam os agrônomos para revalidação do check-list.

Na avaliação do gerente Agrícola da Cooperativa Vinícola Aurora, Mauricio Bonafé, houve evolução em relação ao trabalho iniciado em 2023.

“Os resultados observados na última safra demonstram que o programa de Boas Práticas Agrícolas e Trabalhistas ajudou de forma prática para que os associados pudessem resolver questões como a contratação de trabalhadores temporários com carteira assinada e outras necessidades indicadas pela NR 31 (norma reguladora sobre segurança e saúde no trabalho), salienta.

Para Marco Roman, bisneto de viticultores cooperados à Vinícola Aurora, tanto as reuniões nas comunidades como a visita dos agrônomos na propriedade foram fundamentais para que safra deste ano transcorresse da melhor forma possível. O jovem de 25 anos mora e produz na Linha Eulália Alta, em Bento Gonçalves. A família possui 6,5 hectares de vinhedos, de variedades como Isabel, Alicante e Moscato Branco.

Roman afirma que não encontrou obstáculos para a contratação dos cinco trabalhadores temporários para safra e para a adequação de outros itens exigidos pela legislação e listados no programa Boas Práticas Agrícolas e Trabalhistas.

“Sem dúvida essas orientações e a ajuda da Aurora nos deram tranquilidade para trabalhar durante a colheita. Para a próxima safra pretendemos contratar mais um ou dois trabalhadores e para isso é importante estar bem informado”, reforça Roman, que faz questão de participar de todas as reuniões do núcleo.

Efetividade atestada

Os pontos citados como prioritários por Bonafé, foram os mais observados pelos fiscais nas propriedades durante a colheita da uva em 2024. Cerca de 60 cooperados foram fiscalizados por auditores do Ministério Público do Trabalho e outros 61 vistoriados por auditoria externa contratada pela Aurora. O resultado das operações foi avaliado de forma positiva, tanto pelos profissionais dos órgãos fiscalizadores como pelos próprios viticultores.

A continuação do programa também está prevista nas práticas de ESG e Compliance da companhia, o que garante as condições de trabalho digno e decente para todos os que integram a cadeia produtiva da Aurora.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp