Serviços impulsionam crescimento na criação de empregos no primeiro trimestre em Bento Gonçalves

Junto com a indústria e o comércio, foram 143 novos postos de trabalho apenas em março. Já o Agro fechou 290 vagas por causa do fim da colheita

Publicado por
16:46 - 23/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Divulgação/CIC

A criação de empregos formais em Bento Gonçalves teve uma reação positiva em março ante o mau resultado do mês anterior. A notícia pode mudar de viés no segundo trimestre, diante do desastre climático. Segundo dados do Observatório da Economia (Oecon), do Centro de Indústria e Comércio (CIC-BG),  um outro fator a ser considerado, mas já esperado: os números só se mostram positivos se for descartado o segmento do agronegócio. Tendo em vista o fim da safra da uva, o setor demitiu 290 pessoas, sendo a grande maioria trabalhadores temporários.

O levantamento revela a recuperação da economia, por conta do crescimento de emprego nos setores do comércio, serviços e a indústria, que apresentaram bons números. Do total de 143 vagas criadas, o segmento de serviços foi o de melhor desempenho, com resultado positivo de 74 novas vagas. A indústria colaborou com 42 novos postos, e o comércio, com  saldo positivo de 27 novos empregos, ante um mês de fevereiro onde houve o fechamento de 24 postos formais.

Quando se fala no tipo específico de atividade os segmentos que mais tiveram destaque, pela ordem são: o de transporte terrestre (68), móveis (52) e supermercados (17). Enquanto isso, os ramos de bebidas (-110) e alimentação (-29) registraram as maiores baixas. Ainda de acordo com o boletim do Oecon, a construção civil fechou março sem criar ou fechar vagas.

No acumulado do ano, Bento Gonçalves criou apenas no primeiro trimestre, 963 empregos formais. O resultado posiciona o município como o 11º dentre os que mais criaram oportunidades no acumulado do ano.

“Isso representa um crescimento de 145% quando comparado ao mesmo período de 2023”, analisa o autor do boletim, Fabiano Larentis.

O boletim também mostra que o volume acumulado de MEIs fechou em 12.509 em março. Ao somar o total desta modalidade, com o total de empregos formais (49.565), são 62.074 registros, permanecendo a relação de que a cada quatro empregos formais no município um é MEI.

O estudo completo pode ser acessado aqui.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp