RSC-470, o Trecho Maligno

A RST 470 é considerada uma das vias mais perigosas do Estado. Sem dúvidas, é a via que mais dá…

Publicado por
19:38 - 01/08/2012

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

""A RST 470 é considerada uma das vias mais perigosas do Estado. Sem dúvidas, é a via que mais dá trabalho ao Posto da Polícia Rodoviária Estadual em Bento Gonçalves. E sempre que se fala nesta rodovia, muitas pessoas pensam nas famosas curvas da morte, que ficam no acesso entre Bento e Veranópolis. No entanto, o trecho que mais tem dado trabalho é o localizado entre a pipa pórtico e o trevo de acesso ao bairro Santa Rita, onde, somente neste ano, foram 45 acidentes. E destes, 42 foram causados por falha humana, um por falha mecânica, um por condições da estrada e outro não esclarecido.

 

Segundo o comandante do posto da Polícia Rodoviária em Bento Gonçalves, sargento Zidemar Petry, esses dados acabam sendo preocupantes. A maioria dos acidentes acontecem na noite de sexta-feira para sábado. As pessoas que mais se acidentam estão na faixa etária dos 26 aos 40 anos de idade. "Chama a atenção que muitos condutores têm sido irresponsáveis. Cito como exemplo uma madrugada, onde realizamos uma operação surpresa no trecho compreendido entre Bento e Garibaldi, por volta das 3h da manhã. Abordamos 15 veículos e constatamos nove pessoas dirigindo embriagadas. Esse tipo de ocorrência é um dos principais fatores causadores de tragédias no trânsito", explica.

 

Dos acidentes, uma pessoa acabou morrendo, um idoso atropelado por um ônibus. Além disso, 27 acidentes causaram danos materiais e 17 lesões corporais. "Esse é apenas um trecho. Neste ano, já atendemos mais de uma centena de acidentes. Muitas pessoas colocam a culpa na estrada. É bem verdade que merecemos uma estrutura melhor, uma sinalização mais adequada, a duplicação da via. Mas temos de ressaltar que a 453 e a 122, em Caxias do Sul, são duplicadas e o número de acidentes nestas rodovias é assustador. O que é necessário, além da estrutura física, é uma conduta mais defensiva e responsável por parte dos motoristas", explica.

 

A grande maioria dos acidentes acontece em dias chuvosos. "As pessoas precisam ter consciência de que quando está chovendo não se deve usar a mesma velocidade que se usa em pista seca. As condições de trafegabilidade são completamente diferentes. Nos últimos dias em que houve chuva, notou-se uma diminuição de acidentes, mas ainda assim há registros que preocupam".

 

O ultimo acidente registrado no trecho que mais preocupa a Polícia Rodoviária foi na entrada do Vale dos Vinhedos, altura do KM 220, onde um jovem e uma moça ficaram feridos após uma colisão frontal de um Citroen C3 com um Astra.

 

Outro dado que chama a atenção é que 85% dos condutores que se envolveram em acidentes na 470 são homens. Petry ressalta ainda que grande parte dos acidentes ocorre nos horários das 15h às 18h.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp