Polícia prende no Paraná acusado de mortes na Maestra

Prisão ocorreu no interior do Paraná na tarde de terça-feira. Autor disse que só vai falar em juízo   O…

Publicado por
13:28 - 27/08/2014

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Prisão ocorreu no interior do Paraná na tarde de terça-feira. Autor disse que só vai falar em juízo

 

"Vanessa"RosângelaO homem apontado como suspeito do assassinato de duas mulheres encontradas nas águas da Represa da Maestra, no bairro Santa Fé, em Caxias do Sul, neste mês foi preso por policiais civis de Caxias e do Paraná por volta das 17h de terça (26) no município de Francisco Beltrão (PR).  Os corpos de Vanessa Jiordani, 22 anos, e Rosângela Consoli dos Santos Alves, 45,  foram encontrados respectivamente nos dias 9 e 16 de agosto. Ambas apresentavam lesões na cabeça causado por um objeto contundente, além de terem sido agredidas.Vanessa, inclusive, tinha pedra amarrada junto ao corpo e provavelmente tenha sido morta no dia 27 de julho. Rosângela, um dia antes. Conforme apurou a polícia, ambas conheceram o rapaz em uma casa noturna.

 

"SuspeitoO homem, cujo nome não está sendo divulgado, é casado, natural do Paraná, tem 23 anos e morador do bairro São Caetano e está sob custódia da polícia e será recolhido ao sistema prisional de Caxias. É descrito por familiares como bom pai, trabalhador e religioso. No Rio Grande do Sul tem somente um antecedente causado por briga, segundo a polícia. A ficha criminal dele em outros Estados não foi averiguada.

 

Ele fugiu para o Paraná no dia 18 de agosto ao saber que era procurado pela morte de Rosângela. Abandonou a cidade levando roupas, documentos e um carro. Alegou a familiares do outro Estado que estava com medo e não sabia os motivos da suspeita da polícia. Ele se mudou para a região há sete anos em busca de trabalho a convite de um tio. Em Caxias se estabeleceu como pedreiro. Em seguida, conheceu a atual companheira em um baile e mentiu a idade logo no primeiro encontro: garantiu ter 20 anos, mas recém havia completado 16. Da relação nasceu um menino, hoje com seis anos. A mulher é quatro anos mais velha do que ele.

 

Antes de ser apontado como suspeito pela polícia, o rapaz tinha o costume de sair à noite. Para a mulher e sogros, dizia ser frequentador de bares e omitia a preferência pelos bailões. Nessas ocasiões, voltava para casa alcoolizado, geralmente de madrugada e ficava bastante agressivo com ele próprio batendo a cabeça contra a parede, segundo relato de familiares. É viciado em álcool e por este motivo chegou a fazer tratamento. A família não desconfiava das relações extraconjugais.

 

Rosangela teria sido morta dia 26 de julho e Vanessa no dia seguinte. No Paraná, o suspeito estava escondido na casa de amigos e familiares, mas foi preso em via pública, próximo a um Gol prata que dirigia. A ação contou com o serviço de inteligência da Delegacia de Homicídios e Brigada Militar de Caxias, e polícia civil do Paraná. A polícia investiga ainda a ligação com o possível assassinato de uma mulher cujo corpo foi também retirado das águas da represa do Maestra, em março, e que permanece sem identificação.

 

A estimativa é que a chegada seja no final da tarde desta quarta (27). No dia 18 de agosto, a polícia divulgou imagens dele saindo com Rosângela, de uma casa noturna em Caxias no final de julho.

 

De acordo com o delegado Rodrigo Kegler Duarte, titular da Homicídios, a necropsia das duas vítimas indicou agressões semelhantes. A princípio, o homem não teria um relacionamento fixo com as vítimas e as teria escolhido de forma aleatória. Ainda segundo o delegado, a necropsia aponta indícios de violência sexual. Na quinta-feira (28), o suspeito será ouvido pela polícia na Penitenciária Industrial de Caxias.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp