Lei de Murphy

Edward Murphy, capitão da força aérea americana, criou uma lei filosófica que dizia: “Se alguma coisa tem a mais remota…

Publicado por
14:51 - 02/10/2014

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

"GAZETAEdward Murphy, capitão da força aérea americana, criou uma lei filosófica que dizia: “Se alguma coisa tem a mais remota chance de dar errado, certamente dará”. Curiosamente, ao aportuguesar o nome do criador dessa lei, temos Eduardo. Coincidência? Pode ser, mas a lei se aplicou tanto ao Inter quanto ao xará do criador, o jogador Eduardo Sasha.

A lesão do atacante foi uma perda inimaginável para o Internacional. O jogador vivia a melhor fase de sua carreira até então, enquanto o clube também passava por um de seus melhores momentos no campeonato com 13 pontos conquistados dos últimos 15, este aproveitamento foi, em grande parte, resultado da titularidade do garoto. Uso os termos no passado pois a previsão de volta de Sasha é só para 2015, e o Internacional terá pouco tempo para se reinventar, além de ter uma "final" em vista neste sábado.

Se antes o título parecia possível, agora, é no mínimo incerto. O grande trunfo é Nilmar, a esperança é de que ele entre bem e possa substituir Sasha, que no momento é a única opção de velocidade do elenco. Pode ocorrer também uma mudança de esquema, porém é arriscado mudar com o campeonato em andamento e buscando título, qualquer deslize pode ser determinante.

O principal fato é que a lesão de Sasha deixa tudo incerto no Inter, grande problema para Abel. O colorado vinha jogando o melhor futebol do campeonato no momento, num 4-1-4-1, com o jovem na esquerda infiltrando-se com velocidade pelas costas da zaga, a corrida em diagonal do atacante era fator essencial na principal jogada do time. Agora, para domingo, ficou tudo indefinido, e perder o jogo contra o Cruzeiro ocasionará em uma distância de 9 pontos.

O problema desta lesão refletirá no resto do campeonato, qual a alternativa no lugar do Sasha? Luque não entrou bem em nenhum jogo até agora, Jorge Henrique também deixa a desejar, na base talvez? Nem adianta cogitar essa hipótese, o técnico Abel Braga dificilmente olha para as categorias de base. Uma aposta em Nilmar pode ser a única solução, e mesmo assim é um tiro no escuro, uma aposta, mas para apostar precisa de sorte, e a lesão de Sasha provou que sorte é o que o Inter menos tem no momento.

O que resta é isso, sorte, esperança, pois o futuro agora é mais incerto do que nunca. 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp