Ucrânia promete continuar disparos contra região de Belgorod e aviões russos

Rússia acusa país de ter derrubado um avião militar russo com 65 prisioneiros ucranianos

Publicado por
15:31 - 24/01/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: Stringer /AFP)

A Ucrânia prometeu, nesta quarta-feira (24), continuar a atacar a região russa de Belgorod, assim como aeronaves militares russas, horas depois de um avião de transporte ter caído perto da fronteira ucraniana. Em um comunicado que se absteve de qualquer menção a esse incidente, o Exército ucraniano prometeu continuar ‘controlando o espaço aéreo, incluindo a área de Belgorod-Kharkiv, para eliminar a ameaça terrorista, enfrentando os bombardeios russos na Ucrânia’. A Rússia acusou a Ucrânia de ter derrubado um avião militar russo com 65 prisioneiros ucranianos a bordo.

Eles seriam trocados por prisioneiros de guerra russos na região de Belgorod, perto da fronteira com a Ucrânia. Segundo as autoridades russas, não houve sobreviventes.

O Ministério da Defesa russo afirmou que os ucranianos lançaram dois mísseis de um sistema de defesa antiaérea localizado na região de Kharkiv, no nordeste da Ucrânia, para abater o avião de transporte militar Il-76 e depois poder ‘acusar a Rússia’. Moscou afirma que o Exército ucraniano ‘sabiam com certeza’ que os russos transportariam os prisioneiros ucranianos para Belgorod e, de lá, para um ponto de encontro na fronteira.

Em julho de 2022, Rússia e Ucrânia já haviam trocado acusações sobre o bombardeio de uma prisão que abrigava prisioneiros ucranianos em Olenivka, um povoado no leste ocupado pela Rússia. Desde o início da invasão russa da Ucrânia, em fevereiro de 2022, Moscou sofreu vários desastres aéreos envolvendo aviões do Exército.

Fonte: Correio do Povo

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp