Após reclamações, prefeitura retomará transporte escolar gratuito em Caxias do Sul

Comunidades de Monte Bérico e do Loteamento Ballardin voltam a ter o benefício, como acontecia nos anos anteriores

Publicado por
18:31 - 26/03/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: Gabriel Izidoro)

Após reclamações dos pais de estudantes sobre a redução do transporte escolar gratuito, o prefeito Adiló Didomenico se comprometeu, neste sábado (25), a ofertar o serviço para a Escola Municipal Armindo Mario Turra até o fim do ano letivo, em Caxias do Sul. A medida contempla os 17 estudantes, do total de 280 matriculados, que estavam sujeitos a dificuldades de deslocamento.

O anúncio aconteceu em uma reunião com a comunidade do Loteamento Ballardin. Aos moradores, fica só a responsabilidade de atualizar na própria escola a solicitação do serviço, preenchendo o cadastro por completo, com atenção especial às informações de georreferenciamento – que são fundamentais para organizar a logística dos veículos que buscarão e levarão os alunos.

“Vamos conceder o transporte escolar gratuito até o fim de 2023. A comunidade fica apenas com o compromisso de agilizar a entrada da documentação para providenciar a regularização fundiária daquela região, que é o que a lei nos exige para a manutenção do serviço. Mas, de qualquer forma, está confirmada a continuidade do serviço para 2023, conforme ocorreu nos anos anteriores”, declarou o prefeito Adiló Didomenico.

A Secretaria Municipal da Educação (SMED) opera atualmente mais de 150 roteiros de transporte escolar gratuito para mais de 5,5 mil estudantes. O número equivale ao dobro de linhas do transporte coletivo urbano de Caxias do Sul. Deste total, em 2023, apenas dois roteiros apresentaram inconsistências no processo de solicitação por parte das famílias dos estudantes. Agora, a prefeitura afirma ter a solução garantida e a confirmação da continuidade do serviço.

Para este ano, a estimativa é de que a cobertura do serviço fornecido sem custos para famílias e estudantes na rede municipal de ensino alcance mais de 10 mil quilômetros diariamente.

“Para nós, foi muito bom o prefeito vir até aqui. A comunidade estava muito preocupada e apreensiva com as crianças. Mas agora, até o fim do ano, como ele nos disse, temos o transporte garantido e vão liberar para as crianças que ainda não tinham. Então, para este ano, está resolvido. Esperamos que se consiga mexer na lei, para nos dar um melhor suporte no ano que vem”, comentou a presidente da Associação de Moradores do Bairro (AMOB) Ballardin, Maria Joelma Bernardes.

“A partir da escuta e do acolhimento das demandas trazidas pelas famílias do Ballardin, constatamos que há uma grande dificuldade no preenchimento das solicitações de transporte escolar. Em especial, para identificar e fornecer as coordenadas de georreferenciamento das moradias, que são os dados que determinam, por fim, se a solicitação será aprovada ou indeferida. É uma informação bastante importante, pois indica a distância entre a residência do estudante e sua escola de designação e qual deverá ser o trajeto do veículo. A fim de equacionar esta situação, propusemos à comunidade uma atualização completa de todos os pedidos, o que foi recebido de maneira favorável”, revela a secretária municipal de Educação, Sandra Negrini.

Monte Bérico também consegue o transporte

Quem também teve sua reivindicação atendida foram as famílias da região de Monte Bérico, também em um encontro neste sábado (25) no salão paroquial da comunidade. O transporte escolar gratuito seguirá da mesma forma que nos anos anteriores, sem alterações de funcionamento. Desta forma, 22 estudantes da região não precisarão trocar de escola para continuar usufruindo do benefício.

“Dialogamos com os moradores e chegamos ao consenso de manter o transporte escolar gratuito para as crianças que já estavam frequentando o Arnaldo (a Escola Municipal de Ensino Fundamental Arnaldo Ballvê). Já os novos, até em função da disponibilidade de vagas, terão de se matricular na (Escola Municipal de Ensino Fundamental) San Gennaro, que tem vaga, é uma escola nova e proporciona toda acolhida destes alunos. Então, os que já vinham estudando no Arnaldo vão continuar até o final do ciclo Fundamental. Não só em 2023, mas também para os próximos anos. Os novos serão direcionados para a San Gennaro, em função da capacidade física e estrutural de acolhimento”, explicou o prefeito Adiló Didomenico.

Fotos: Gabriel Izidoro

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp