PÓS ENCHENTE: Conheça os riscos de doenças transmitidas pela água no Rio Grande do Sul

Principal preocupação das autoridades de saúde é a leptospirose, uma doença causada pela bactéria Leptospira, encontrada na urina de ratos infectados, que se proliferam em águas paradas

Publicado por
21:52 - 30/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Itamar Aguiar / SES

As enchentes recentes no Rio Grande do Sul estão resultando em novos desafios de saúde pública, conforme os moradores iniciam os esforços de limpeza em suas casas alagadas. A principal preocupação das autoridades de saúde é a leptospirose, uma doença causada pela bactéria Leptospira, encontrada na urina de ratos infectados, que se proliferam em águas paradas.

Aumento de Casos de Leptospirose

Roberta Vanacor, chefe da Vigilância Sanitária do Estado, relatou um aumento significativo nos casos de leptospirose nas últimas semanas. Desde o início das chuvas:

  • Mortes Confirmadas: Sete pessoas morreram devido à leptospirose.
  • Mortes Sob Investigação: Dez outras mortes estão sendo investigadas.
  • Casos Notificados: Cerca de 2.300 casos potenciais foram notificados.
  • Casos Confirmados: 141 casos foram confirmados até agora.

Medidas de Resposta

Para atender à grande demanda por serviços de saúde, foram montados quatro hospitais de campanha no estado, além de equipes móveis que já atenderam milhares de pessoas. Essas unidades móveis são essenciais para fornecer atendimento médico imediato e prevenir a propagação de doenças.

Outras Preocupações de Saúde

Além da leptospirose, as inundações facilitaram o florescimento de outras doenças transmitidas pela água. À medida que os moradores retornam às suas casas, também há o risco de encontrarem animais peçonhentos como cobras, escorpiões e aranhas que buscam refúgio em locais secos.

Impacto Mental

As autoridades também estão preocupadas com o impacto psicológico das enchentes na população. O tenente-coronel Mauricio Specterow, que dirige um hospital de campanha em Porto Alegre, destacou a fragilidade emocional das pessoas neste momento de destruição e perda.

Joyce Fauth Correa, uma das vítimas das enchentes no bairro de Navegantes, expressou sua dor ao ver sua casa coberta de lama após a água baixar. Este cenário é comum para muitas famílias que enfrentam a dura realidade de reconstruir suas vidas após a tragédia.

Medidas Preventivas e Recomendações

Para minimizar os riscos de doenças e acidentes:

  • Evitar Contato com Água Contaminada: Evitar o contato direto com águas de enchente e usar equipamentos de proteção (botas e luvas) ao limpar áreas afetadas.
  • Higiene Pessoal: Lavar bem as mãos e partes do corpo que tiveram contato com a água contaminada.
  • Desinfecção: Utilizar desinfetantes adequados para limpar superfícies contaminadas.
  • Atenção a Animais Peçonhentos: Inspecionar cuidadosamente as casas e áreas secas para evitar surpresas desagradáveis com animais perigosos.

Ação das Autoridades

As autoridades de saúde do Rio Grande do Sul continuam monitorando a situação e realizando campanhas de conscientização sobre os riscos e as medidas preventivas contra a leptospirose e outras doenças transmitidas pela água. Essas ações são essenciais para proteger a saúde da população e mitigar os efeitos devastadores das enchentes.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp