Governo federal deve suspender dívida do RS por três anos, com juro zero no período

Com a medida, Estado poderá contar com R$ 11 bilhões a mais para enfrentar as consequências da tragédia climática

Publicado por
15:58 - 13/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Maurício Tonetto / Governo do RS

Em resposta às recentes e devastadoras chuvas que assolam o estado do Rio Grande do Sul, o Governo Federal está se preparando para anunciar uma medida significativa. O ministro da Casa Civil, Rui Costa, comunicou em uma reunião na manhã desta segunda-feira (13) a intenção do governo de suspender, por três anos, o pagamento das parcelas mensais da dívida do estado com a União.

De acordo com fontes do Palácio do Planalto, a proposta de moratória representa um alívio considerável para os cofres gaúchos, estimado em cerca de R$ 11 bilhões durante o período de crise ocasionada pelas chuvas.

O período de três anos da suspensão atende aos pedidos do governo estadual. O vice-governador do Rio Grande do Sul, Gabriel Souza (MDB), expressou anteriormente o desejo de uma moratória de longa duração. Por sua vez, o Ministério da Fazenda inicialmente propôs um período mais curto, sugerindo inicialmente a suspensão até dezembro de 2024 e, posteriormente, dois anos.

O presidente Lula convocou duas importantes reuniões em Brasília esta semana para discutir a situação emergencial enfrentada pelo Rio Grande do Sul devido às chuvas intensas. A primeira ocorrerá ainda nesta segunda-feira, uma reunião ministerial de emergência no Palácio do Planalto. Além disso, Lula convocou o Conselhão para quinta-feira (16), a fim de discutir a crise e os próximos passos para o auxílio ao estado.

dívida

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp