Depois de quase dois meses, Havan reabre loja destruída pela enchente em Lajeado

Evento festivo também serviu para confirmar a promoção Troco Solidário até dezembro

Publicado por
18:01 - 22/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Divulgação/Havan

A reabertura da loja de Lajeado ocorreu na manhã de sábado (22). Foram 50 dias fechada devido à destruição causada pela enchente do mês de maio. O evento reuniu o empresário Luciano Hang e todos os colaboradores, aos quais ele deixou uma mensagem de persistência e força.

Durante todo o período em que a loja esteve fechada, os empregos foram mantidos. A empresa ainda antecipou o pagamento do 13º salário e do Programa de Participação nos Resultados (PPR) aos colaboradores. A Havan também deu uma ajuda para os funcionários reconstruírem os lares.

“Estive aqui assim que a água baixou e vi um cenário de destruição em nossa loja. Troncos de árvores aqui dentro e todos os produtos e equipamentos destruídos. Jamais imaginei que conseguiríamos reerguer essa loja. É um milagre. Somente estando aqui, no Rio Grande do Sul, para entender a dimensão do que foi essa enchente de maio”, afirmou.

Luciano Hang ainda convidou para subir ao palco as famílias que já foram ajudadas pelo programa Troco Solidário Havan. Os clubes de serviço, Rotary e Lions, que estão responsáveis por fazer a distribuição dos valores arrecadados no Troco Solidário também foram homenageados pelo empresário.

Os pilotos da Havan que ajudaram desde os primeiros dias de enchente, assim como o jornalista William Fritzke, também foram homenageados e parabenizados pelo comprometimento e ajuda que deram às cidades do Vale do Taquari.

Troco Solidário

Durante a reabertura da loja de Lajeado, Hang anunciou a continuação do Troco Solidário destinado ao Rio Grande do Sul. Até dezembro, todo valor arrecadado será destinado a cinco instituições dos municípios atingidos.

“Precisamos continuar ajudando o povo gaúcho. Ainda não acabou, aliás, agora é o momento de recomeçar. Mas, é preciso a contribuição de cada um para que isso aconteça o mais rápido possível e as pessoas, finalmente, virem a página”, diz o empresário.

Em maio, a Havan voltou toda a arrecadação do Troco Solidário às vítimas das enchentes. Ao todo, foram R$ 7 milhões destinados ao Rio Grande do Sul. Para fazer a distribuição, a varejista contou com a parceria dos clubes de serviço, Rotary e Lions, os quais ficaram responsáveis e seguem entregando a quantia de R$ 10 mil para 700 famílias.

Além do Troco Solidário, que foram arrecadados com a doação dos clientes das 176 lojas em todo o Brasil, a Havan doou mais R$ 3 milhões. Esse valor foi dividido em cartões solidários de R$ 1 mil, para que as pessoas que sofreram com a enchente possam comprar na loja.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp