Criminalidade em meio à calamidade no RS: 130 prisões são realizadas durante enchentes

Pessoas foram presas por diversos crimes, incluindo furtos, saques, posse ilegal de armas e crimes sexuais

Publicado por
16:19 - 19/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Gustavo Mansur / GOV RS

Em meio à crise socioambiental que devasta o Rio Grande do Sul, o estado também enfrenta um aumento preocupante na criminalidade. Segundo o secretário de Segurança Pública, Sandro Caron, foram efetuadas 112 prisões nas enchentes por diversos crimes, incluindo furtos, saques, posse ilegal de armas e crimes sexuais.

prisões enchentes

Dados de Prisões

A Secretaria de Segurança Pública do estado divulgou que entre os detidos, 43 pessoas foram presas por furto. Além disso, 41 pessoas foram capturadas em abrigos provisórios, sendo 13 delas por importunação sexual. Os demais detidos enfrentam acusações de saques, tráfico de drogas ou posse ilegal de armas.

Medidas de Segurança

Para combater essa onda de crimes, o governo estadual implementou várias medidas de segurança. Barcos patrulham as ruas inundadas de Eldorado do Sul, Canoas e Porto Alegre, áreas especialmente afetadas pelas enchentes. Em uma tentativa de reforçar a segurança, o governador Eduardo Leite (MDB) convocou mais de 260 mil policiais civis aposentados para retornar ao serviço ativo. Esses esforços visam não apenas proteger os cidadãos, mas também manter a ordem durante este período de crise.

Impacto da Calamidade

O estado do Rio Grande do Sul tem enfrentado fortes chuvas desde o final de abril, resultando em enchentes devastadoras. Mais de 2,3 milhões de pessoas foram afetadas, com 155 mortes confirmadas, e centenas de milhares desalojadas ou em abrigos. A situação crítica tem forçado a mobilização de recursos de todo o país para auxiliar na recuperação e garantir a segurança das populações vulneráveis.

Declarações Oficiais

Em entrevista ao jornal O Globo, Sandro Caron enfatizou a importância das medidas de segurança adotadas. “Estamos fazendo tudo o que está ao nosso alcance para prevenir crimes e proteger as pessoas”, afirmou Caron. Ele destacou que a colaboração entre as forças de segurança federais, estaduais e voluntários tem sido fundamental para os esforços de resgate e manutenção da ordem pública.

prisões enchentes

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp