Casos triplicam em 2024 e surto de dengue preocupa no RS

Aumento alarmante afeta jovens e preocupa autoridades de saúde; vacinação intensificada em todo o estado

Publicado por
23:56 - 10/07/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
dengue

Foto: Agência Brasil

No primeiro semestre de 2024, o Rio Grande do Sul enfrenta um significativo aumento nos casos de dengue, gerando preocupações de saúde pública no estado. Os registros de casos confirmados da doença triplicaram em comparação ao ano anterior, atingindo a marca de 174,1 mil confirmações. Especialmente alarmante é o crescimento entre crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária agora elegível para vacinação contra a dengue, com um total de 10.237 casos confirmados.

Municípios como Novo Hamburgo, Santa Rosa e São Leopoldo destacam-se pelos altos números de casos registrados nessa faixa etária. Infelizmente, a dengue já causou três óbitos entre jovens de 10 a 14 anos, ocorrendo em Cachoeira do Sul, Santa Maria e São Leopoldo.

A vacinação contra a dengue, iniciada no final de abril, está em curso nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do estado. Até o momento, foram distribuídas 50.658 doses da vacina Qdenga para 67 cidades em quatro regiões de saúde. No entanto, apenas 20,18% das doses foram aplicadas, com disparidades significativas entre as regiões. A região 28ª, por exemplo, teve apenas 6,18% das doses aplicadas, enquanto a 10ª região, incluindo Porto Alegre, alcançou uma taxa de 25,33% de vacinação.

Eliese Denardi Cesar, chefe da Seção de Imunizações do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), enfatiza a importância da vacinação, mesmo durante os meses mais frios, quando a atividade do mosquito transmissor pode diminuir, mas não cessa completamente. O esquema vacinal completo requer duas doses da vacina, administradas com um intervalo de três meses.

É crucial notar que a vacina Qdenga não é autorizada para pessoas acima de 60 anos pela Anvisa, embora esse grupo etário seja o mais afetado pelos óbitos relacionados à dengue no Rio Grande do Sul.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp