Anac libera operação de voos comerciais na Base Aérea de Canoas

Unidade de uso exclusivo da aviação militar vai poder operar voos civis. Decisão ocorre tendo em vista o fechamento do Aeroporto Salgado Filho, devido às enchentes

Publicado por
19:01 - 18/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Divulgação

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) liberou a operação de voos comerciais na Base Aérea de Canoas, localizada na região metropolitana de Porto Alegre. A autorização foi concedida em reunião da Diretoria Colegiada do órgão na sexta-feira (17). A medida ainda deverá ser oficializada em uma resolução, que será publicada no Diário Oficial da União.

Pela decisão, o espaço, destinado à aviação militar poderá ser utilizado para o transporte civil de passageiros e cargas. A base aérea servirá como alternativa ao Aeroporto Internacional Salgado Filho, interditado em razão das enchentes que assolam mais de 90% do Rio Grande do Sul.

Segundo o diretor-presidente substituto da Anac e relator do processo, Tiago Sousa Pereira, a autorização será válida enquanto estiverem suspensas as operações no Salgado Filho. Toda a operação em Canoas será feita pela empresa Fraport, concessionária responsável por administrar o Aeroporto de Porto Alegre.

Na última semana, o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, afirmou que a Fraport já tem se preparado para dar início às operações em Canoas. A empresa tem trabalhado para instalar equipamentos de raio-x e escadas para acesso dos passageiros às aeronaves.

O Aeroporto Internacional Salgado Filho foi fechado na noite do último dia 3, em razão do elevado volume de chuvas em Porto Alegre. A venda de passagens com origem ou destino ao Salgado Filho também foi suspensa.

Segundo a Fraport, alagamentos no terminal e nas pistas impedem a operação do espaço. A princípio, de acordo com a empresa, a interdição do aeroporto será mantida até o próximo dia 30. De acordo com o ministro de Portos e Aeroportos, o governo aguarda o nível de água no aeroporto baixar para fazer um diagnóstico das condições do terminal de Porto Alegre.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp