Após áudio polêmico, secretária de Esporte diz que foi vítima de uma covardia

A polêmica envolvendo Financiamento Municipal de Desenvolvimento do Esporte e Lazer – Fiesporte parece não ter fim. Desde a noite…

Publicado por
14:05 - 14/07/2017

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Áudio teria sido gravado durante uma reunião interna no dia 29 de maio (Foto: Ricardo de Souza/Grupo RSCOM)

A polêmica envolvendo Financiamento Municipal de Desenvolvimento do Esporte e Lazer – Fiesporte parece não ter fim. Desde a noite desta quinta-feira, dia 13, um áudio em que a Secretária de Esporte e Lazer, Márcia Rohr da Cruz, se refere ao financiamento como imundície e ameaça acabar com o projeto circula nas redes sociais. O conteúdo do áudio incomodou ainda mais os esportistas que não serão contemplados com a verba neste ano.

No áudio vazado, a Secretária Ameaça cortar o financiamento dos esportistas sob o argumento de que “é muita incomodação para pouco resultado”. Ela também cita o cancelamento da Festa da Uva por parte do prefeito Daniel Guerra para justificar um possível fim do financiamento para o esporte. Ouça o áudio:

“Eu mesma vou dizer para o prefeito: corta essa imundícia. Porque é muita enrolação para pouco resultado, entendeu? É muita enrolação. Eu prefiro…nós podemos contratar mais cinco profissionais de educação física e a gente oferece somente as atividades esportivas, que é a obrigação do município. Vocês entendem? Porque, na boa, o prefeito só, mais um pouquinho…tipo essa reunião de hoje. O prefeito vai dizer: secretária, vem cá! Tipo o que ele fez com a Festa da Uva. Você acha que se ele cortou a Festa da Uva precisa muita coisa para cortar o Fiesporte? Não, né? Vai me chamar e vai dizer tira fora que não tem mais. Porque eu não vou ficar me incomodando com essa gente que não tem o que fazer. Porque, na boa né, se passam o dia inteiro batendo panela, não tem o que fazer. Então, vão arranjar outro emprego”.

Áudio teria sido gravado durante uma reunião interna no dia 29 de maio (Foto: Ricardo de Souza/Grupo RSCOM)

O áudio teria sido gravado no dia 29 de maio, em uma reunião interna da Smel. No mesmo dia, a Márcia e o Secretário de Gestão e Finanças, José Alfredo Duarte Filho, conversaram com os esportistas sobre a situação do financiamento esportivo em 2017 no auditório do Sindiserv.

A Secretária definiu a exploração do áudio neste momento como uma covardia. Ela também disse que não se recorda do contexto da fala. “Aquilo é um áudio tirado por alguém covarde. Retirado de um contexto que honestamente eu não parei para sobre esse contexto, até porque tenho coisas mais úteis para fazer do que ficar respondendo a gente covarde e mal intencionada, que não consegue assimilar a quantidade de coisa boa que nós temos feito”, argumentou.

Márcia também garantiu a continuidade do Financiamento. “O Fiesporte está aí. Por enquanto é lei sim. A princípio continua como lei sim. E é aquela velha história: não vamos dar ouvido a quem não tem o que fazer”, disse.

O vazamento do áudio ocorre dois dias após as entidades começarem a receber as cartas do município, onde a Secretaria de Esporte e Lazer afirma que a verba não vai ser repassada em função de pendências na prestação de contas de anos anteriores. Na semana passada, a Smel garantiu o repasse para 18 entidades que participam do projeto pela primeira vez. Ontem, a ausência do repasse fez com que o MGA Futsal desistisse de participar do campeonato gaúcho sub-20 feminino.

No final da manhã desta sexta-feira, o prefeito Daniel Guerra emitiu nota à imprensa. No documento, ele afirma que o Fiesporte apenas segue a legislação. 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp