Comitê Organizador e SER Caxias assinam contrato para cedência de espaços para Surdolimpíadas

Estádio Centenário será palco da final do futebol masculino e feminino dos jogos que
acontecerão de 1º a 15 de maio de 2022, em Caxias do Sul

Publicado por
15:39 - 17/12/2021

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: GEREMIAS ORLANDI / Divulgação)

Na manhã desta sexta-feira, dia 17 dezembro, no Salão Nobre do Estádio Centenário, foi assinado contrato entre o Comitê Organizador da Surdolimpíada Caxias 2021 e a Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul (SER Caxias), para cedência de espaços para utilização durante a 24ª edição dos jogos surdolímpicos, que acontecerão em Caxias do Sul, entre 1º e 15 de maio de 2022.

Estiveram presentes no ato o Presidente da ICSD (Comitê Internacional de Esportes para Surdos), Gustavo Perazzolo, o CEO do Comitê Organizador dos jogos, Richard Ewald, o Presidente do Caxias, Paulo César Santos e o Diretor de Relações Institucionais do clube, João Luiz Conti.

O Estádio Centenário será o palco da grande final do futebol nas Surdolimpíadas, tanto no masculino, como no feminino e também será utilizado nas semifinais. O gramado Suplementar será utilizado nas fases anteriores. Além da estrutura do Caxias, serão utilizados nas Surdolimpíadas dois ou três campos do Centro de Treinamento do Esporte Clube Juventude, Estádio Municipal, Sede Campestre da Marcopolo, dentre outros locais, que sediarão jogos ou treinos das equipes.

Nos próximos dias, deverá ser assinado o contrato com o Esporte Clube Juventude e com o Recreio da Juventude, que será sede das provas de natação nas Surdolimpíadas, além de ceder espaços também para realização de treinos e jogos de outras modalidades.

Delegado americano do Ciclismo visita o Comitê Organizador

Na quinta-feira, 16 de dezembro, o Comitê Organizador da 24ª Surdolímpiadas
ecebeu o americano Paul Andrew Wood. Ex-atleta e medalhista, hoje é o responsável internacional pelas modalidades do ciclismo surdolímpico.

Foto: GEREMIAS ORLANDI / Divulgação)

Em uma visita de caráter técnico, Wood foi acompanhado pela comitiva liderada pelo Presidente do Comitê Internacional de Esportes para Surdos (ICSD), Gustavo Perazzolo. Dentre oslocais visitados, esteve no Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio, em Farroupilha, onde acontecerão as provas mais rápidas do ciclismo e a largada das provas longas.

A comitiva esteve também em Nova Roma do Sul, cidade por onde passará o trajeto das provas longas (50 e 100km), e ainda foram ao Salto Ventoso, onde serão as provas de Montain Bike.

Paul Wood tem a visão de que é importante que as competições Surdolímpicas sejam tratadas pela mídia da mesma forma que as Olimpíadas. “No futuro eu penso que a imprensa, a mídia, que todos olhem a magnitude deste evento, e que o ouvinte e o surdo sejam equiparados no mesmo nível de competição, e já temos muitos ciclistas que competem em alto nível, e o ouvinte precisa conhecer e reconhecer esses atletas”, afirma o americano.

Ele foi cinco vezes medalhista de ouro em Surdolímpiadas, competindo e conquistando bons resultados desde a edição de 1989, na Nova Zelândia até 2013, na Bulgária. Wood é natural de Washington DC e tem 53 anos.

Sobre as Surdolimpíadas

A Surdolimpíadas é um evento multidesportivo internacional, organizado pelo Comitê Internacional de Esportes para Surdos (ICSD – International Committee of Sports for the Deaf). A
primeira edição, realizada em Paris em 1924, foi também o primeiro evento esportivo para pessoas com necessidades especiais.

A Surdolimpíadas de Verão acontece a cada 4 anos e é o evento multidesportivo mais antigo, depois dos Jogos Olímpicos. Para a 24ª edição de Verão, espera-se receber 6.500 pessoas entre surdoatletas e comissões técnicas e equipes de mais de 90 países.

Como marco histórico, o Brasil será o Primeiro País da América Latina a sediar os Jogos Surdolímpicos de Verão, que será também o maior evento poliesportivo já realizado no Rio Grande do Sul.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp