Vídeo registra ‘microexplosão’ que causou temporal em São Luiz Gonzaga e deixou mais de mil casas danificadas

Além das 1.200 casas destelhadas, quatro escolas e dois pontos de saúde também foram severamente afetados

Publicado por
19:49 - 18/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: Reprodução)

Um vídeo impressionante mostra como um temporal atingiu a cidade de São Luiz Gonzaga (RS) em menos de um minuto, na noite de sábado (15), causando estragos significativos para 1.200 casas.

A cidade experimentou um fenômeno meteorológico conhecido como “microexplosão”. Conforme a Defesa Civil, uma microexplosão ocorre durante tempestades intensas, caracterizadas por descargas elétricas e nuvens com alta concentração de água caindo em direção ao solo de forma abrupta.

O vídeo

No vídeo, registrado por uma câmera de segurança, a cena inicial às 22h29 mostra uma noite tranquila sem nenhum sinal de chuva. Uma moto e um carro esperavam no semáforo, enquanto outro veículo se aproximava ao fundo, com o chão seco e sem ventos visíveis.

A chegada do temporal

Apenas um minuto depois, às 22h30, a situação muda drasticamente. A chuva começa de forma abrupta, acompanhada de fortes rajadas de vento. Assim que os veículos avançam após o sinal verde, as rajadas de vento se espalham rapidamente pela rua. A imagem da câmera de segurança treme e é tomada por uma névoa branca, evidenciando a intensidade do fenômeno.

Os danos

A microexplosão deixou um rastro de destruição na cidade. Além das 1.200 casas destelhadas, quatro escolas e dois pontos de saúde também foram severamente afetados. O prédio da Secretaria Municipal de Saúde, o Museu Arqueológico e vários estabelecimentos comerciais sofreram danos consideráveis.

Resposta das autoridades

As autoridades locais e a Defesa Civil estão mobilizadas para prestar assistência às famílias afetadas e realizar os reparos necessários nas estruturas danificadas. Equipes de emergência estão avaliando os danos e distribuindo lonas para cobrir as casas destelhadas, enquanto trabalham na recuperação dos serviços essenciais.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp