UCS apresenta projetos para enfrentamento de riscos climáticos a municípios da região

Estiveram representadas as cidades de Antônio Prado, Bento Gonçalves, Farroupilha, Flores da Cunha, Ipê, Nova Pádua e Santa Tereza, além de representantes da Amesne, do Corede-Serra, do Cisga e da Metroplan

Publicado por
15:40 - 30/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
UCS apresenta projetos para enfrentamento de riscos climáticos a municípios da região

Foto: Bruno Zulian/ Divulgação

A Universidade de Caxias do Sul apresentou a prefeitos e secretários de municípios da região Serra os projetos Cidades Resilientes e ReNova Cidades, compartilhando com o poder público conhecimentos e ferramentas para enfrentar e gerir os riscos associados a tragédias climáticas e desafios urbanos contemporâneos. O encontro foi realizado nesta semana, no campus-sede da UCS.

Os projetos apresentados por equipes do CityLivingLab, grupo vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA) da UCS, e da Agência de Inovação da UCS (UCSiNOVA), têm como objetivo comum preparar as cidades para desastres naturais e mudanças climáticas, enfatizando a importância de planejamento e governança eficazes para construir uma resiliência urbana sustentável. Estiveram representadas as cidades de Antônio Prado, Bento Gonçalves, Farroupilha, Flores da Cunha, Ipê, Nova Pádua e Santa Tereza, além de Representantes da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne), do Conselho Regional de Desenvolvimento da Serra, (Corede-Serra), do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável da Serra (Cisga) e da Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan).

As consequências dos eventos climáticos que atingiram o Estado têm mobilizado diversas áreas da UCS. De forma emergencial, os esforços foram concentrados nas ações de auxílio social, como campanhas de doação e engajamento de voluntários. Agora é o momento de aplicarmos a ciência, o conhecimento, para evitar que novas tragédias castiguem as cidades”, destacou o reitor Gelson Leonardo Rech.

Ele explicou que o trabalho com cada município parte da elaboração de um conjunto de perguntas pelo grupo de pesquisadores da UCS, a serem dirigidas aos gestores públicos e entidades. “O resultado permite a produção de um diagnóstico das cidades, para que tenham competências para responder às intempéries do clima”, resumiu Rech, ao lado do vice-reitor, Asdrubal Falavigna, da pró-reitora de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, Neide Pessin, e da vice-prefeita de Caxias do Sul, Paula Ioris.

Na ocasião, os representantes dos municípios puderam atualizar suas demandas relacionadas às chuvas de maio. Foi o caso da prefeita de Santa Tereza, Gisele Caumo, que revelou a angústia dos moradores que perderam suas casas devido à cheia do Rio Taquari. “Vivenciamos quatro grandes enchentes em menos de um ano. Para nós, o termo ‘reconstruir’ foi ressignificado. Agora, nosso foco é a prevenção. Os projetos aqui apresentados pela UCS fazem todo o sentido”, comentou a gestora.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp