Tragédia climática atingiu 19.190 famílias rurais, de 9.158 localidades gaúchas

Publicação mensal do Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária do Estado apresenta impacto das chuvas de maio sobre a infraestrutura do setor primário. Danos foram significativos em casas, galpões, armazéns, silos, estufas e aviários

Publicado por
06:30 - 19/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Agronegócio no RS registra prejuízo de mais de R$ 3 bilhões após as enchentes

Foto: Mauricio Tonetto/ Secom

O Comunicado Agrometeorológico 70, publicado pelo Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária (DDPA) da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi), detalha as condições meteorológicas de maio de 2024 e seus impactos no crescimento e desenvolvimento das principais culturas agrícolas do Rio Grande do Sul.

O Comunicado Agrometeorológico é uma publicação mensal do Laboratório de Agrometeorologia e Climatologia Agrícola (Laca) do DDPA da Seapi, completando três anos ininterruptos. Ele conta com dados mensais de mais de 50 estações meteorológicas em diferentes regiões do Estado.

Desde 2022, também é publicado o Comunicado Agrometeorológico — Especial Biometeorologia, coordenado pelo grupo de pesquisa em Biometeorologia do DDPA. Este material aborda as condições meteorológicas por estação do ano, situações de estresse térmico e estimativas de queda de produção de leite nas diferentes regiões, além de técnicas para mitigar os efeitos das altas temperaturas e umidade na produção leiteira.

“São ferramentas que podem ser usadas por produtores, extensionistas e técnicos para acompanhar as condições meteorológicas ao longo do tempo”, destacou a agrometeorologista e uma das autoras do estudo, Loana Cardoso.

Veja a publicação clicando aqui.

Condições meteorológicas de maio

O documento revela que maio foi marcado por volumes extremamente altos de precipitação em grande parte do Estado, com registros acima de 300 mm. Nas regiões Central, Serra, Campos de Cima da Serra e Litoral Norte, os volumes superaram os 500 mm, causando grandes impactos. Segundo o Decreto 57.626, de 21 de maio de 2024, 456 municípios foram afetados, sendo 78 em estado de calamidade pública e 348 em situação de emergência.

Impactos das chuvas

O comunicado destaca que a alta precipitação resultou em enchentes, deslizamentos e alagamentos, afetando severamente muitas áreas rurais. “Os produtores podem observar de forma mais ampla as regiões atingidas pela catástrofe, os maiores acumulados de chuva e as áreas mais afetadas”, comentou Loana Cardoso.

A Emater/RS-Ascar estimou que 19.190 famílias rurais foram impactadas, com danos significativos em instalações como casas, galpões, armazéns, silos, estufas e aviários. O escoamento da produção foi prejudicado em 4.548 comunidades devido às estradas vicinais danificadas. As chuvas também causaram perdas significativas em várias culturas, especialmente na horticultura e fruticultura nas regiões próximas à Região Metropolitana.

Prognósticos para junho

Para junho, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê chuvas abaixo da média na metade sul do Estado e próximas da média na porção norte. As temperaturas deverão ser ligeiramente acima da média na metade norte e próximas da normal ou ligeiramente abaixo na metade sul. Há a possibilidade de geadas em algumas localidades. O Inmet também destaca a transição de El Niño para a neutralidade e a provável instalação do La Niña durante o inverno.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp