Trabalho de recuperação na ERS-129, em Muçum, deve ser concluído em até dois meses

Parte da via foi danificada por um deslizamento de terra causado pelas chuvas que atingiram o Vale do Taquari em maio. Reconstrução tem custo estimado em mais de R$8,8 milhões, com recursos provenientes da praça de pedágio da EGR na rodovia

Publicado por
10:17 - 16/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Trabalho de recuperação na ERS-129, em Muçum, deve ser concluído em até dois meses

Foto: Ascom Selt/ Divulgação

O trabalho de recuperação de trecho de 100 metros da ERS-129 (Km 88), em Muçum, tem previsão de ser concluído em agosto. Parte da via foi danificada por um deslizamento de terra causado pelas chuvas que atingiram o Vale do Taquari em maio.

A ordem de início das obras foi assinada na quinta-feira (13) pelo governador Eduardo Leite, pelo secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, e pelo diretor-presidente da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), Luís Fernando Vanacôr. As obras tiveram início na sexta-feira (14).

Cerca de 25 funcionários da empresa vencedora da licitação emergencial promovida pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), estão trabalhando na limpeza e desobstrução da pista e do entorno para facilitar a chegada do maquinário. O objetivo é recompor o desmoronamento que afetou a rodovia, destruindo 100 metros de extensão, atingindo 45 metros de profundidade, 60 metros de largura na base da ruptura e 16 metros de pistas de rolamento e acostamento. Para isso, será necessário o preenchimento com 109 mil metros cúbicos de material rochoso, além da instalação de novo pavimento e estruturas complementares para garantir a estabilidade, considerando a topografia íngreme e instável da região.

A reconstrução do talude terá um investimento de R$ 8,84 milhões, aplicado pela EGR, vinculada à Secretaria de Logística e Transportes (Selt), com recursos provenientes da praça de pedágio da EGR na rodovia. A ação faz parte do Plano Rio Grande, programa de reconstrução, adaptação e resiliência climática do Estado, que visa planejar, coordenar e executar ações para enfrentar as consequências sociais, econômicas e ambientais da enchente histórica.

A ERS-129 é considerada um dos principais corredores logísticos e de desenvolvimento do Vale do Taquari, interligando os municípios de Muçum e Vespasiano Corrêa. De acordo com a EGR, a média de veículos na praça de pedágio de Encantado, que envolve o tráfego na ERS-129 e na ERS-130, era de 218,6 mil veículos por mês.

Relembre: Governo do Estado autoriza o início da reconstrução de trecho da ERS-129 em Muçum

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp