Santa Tereza: Município precisa de voluntários para ajudar na limpeza da cidade

Os trabalhos começaram neste último sábado (4), quando algumas pessoas começaram a retornar para suas casas

Publicado por
10:40 - 06/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Santa Tereza: Município precisa de voluntários para ajudar na limpeza da cidade

Santa Tereza no sábado (04) (Foto: Divulgação)

Depois de passar por mais uma enchente, a terceira em um período de menos de um ano, o Município de Santa Tereza necessita de voluntários para auxiliar na limpeza da cidade. Os trabalhos começaram neste último sábado (4), quando algumas pessoas começaram a retornar para suas casas após o nível do Rio Taquari ter baixado. Não há pessoas desalojadas em abrigos no município, todas estão amparadas em casas de parentes, vizinhos ou amigos.

De acordo com a Secretária da Fazenda de Santa Tereza, Virginia Furlanetto, a grande parte dos pertences dos moradores foram retirados, com apoio de caminhões do município e particulares, antes da água atingir as casas. Por outro lado, ela estima que a quantidade de lama seja maior do que a deixada pela enchente de setembro.

“Sábado (04) à noite a gente conseguiu restabelecer, através de um gerador, o poço artesiano que abastece a área atingida aqui da sede do município. Então, ontem (5) as pessoas tinham água também para fazer a lavagem, tínhamos caminhões, o pessoal do interior com os tratores e pulverizadores para conseguir fazer essa limpeza também”, declarou Virginia.

Naquilo que diz respeito a parte pública, equipes da Prefeitura estão trabalhando nas limpezas, das praças e das ruas, na remoção de entulho, de lama e na lavagem.

“Na verdade, os nossos maiores estragos são agora no interior, porque nós temos muitas barreiras caídas, pessoas que ficaram isoladas, tiveram que ser resgatadas, outras que estão em locais de difícil acesso, que elas não conseguem se locomover, por exemplo, até o centro da cidade. Nós tivemos que, com apoio de voluntários, ontem, por exemplo, com quadriciclos e motos, acessar locais mais difíceis para pelo menos levar água potável e alimento para essas pessoas”, informou a Secretária da Fazenda.

A Prefeitura também informou que estão suspensas as aulas na EMEI Descobrindo Caminhos e na EMEF Rodrigues Alves até nova orientação.

(Fotos: Patrick Alessi e Emílio Nunes / Grupo RSCOM)

Acesso a Bento Gonçalves

Num primeiro momento, a cidade ficou apenas com um acesso a Bento Gonçalves, mas que estava bastante precário porque era um trecho de estrada de chão batido. Porém, foi feito uma manutenção nesse local para permitir o retorno das pessoas e também a chegada dos voluntários e das doações. Porém, o principal acesso que é a RS-444 ainda está bloqueada.

“Apesar de ser do Estado, nós estamos também com máquinas trabalhando lá para liberar esse acesso (RS-444), que é o principal. Seguimos também com máquinas trabalhando em outros pontos do interior, mas assim, o nosso foco principal foi liberar esses acessos para a chegada de mantimentos e de voluntários e também para caso a gente precisasse remover algum eventual paciente para Bento Gonçalves”, afirmou Virginia Furlanetto.

Assista na íntegra a entrevista com a Secretária:

Relatos

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp