Rompimento parcial não comprometeu a estrutura da Usina 14 de Julho, afirma Ceran

Constatação foi feita a partir de inspeções e avaliações preliminares realizadas na barragem, localizada entre Cotiporã e Bento Gonçalves

Publicado por
08:44 - 10/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Avaliações da Usina 14 de Julho pós rompimento contaram com especialistas do setor e projetistas. (Foto: Redes Sociais)

Em nota à imprensa, divulgada nesta quinta-feira (9), a Cia Energética Rio das Antas (Ceran) afirma que o rompimento parcial ocorrido no topo da barragem da Usina 14 de Julho, que aconteceu na última quinta-feira (2), não comprometeu sua estrutura.

Constatação foi feita a partir de inspeções e avaliações preliminares realizadas na barragem, localizada entre os municípios de Cotiporã e Bento Gonçalves, que contaram com a presença de especialistas do setor e projetistas.

“Os trabalhos de verificação continuam sendo realizados, mas até o momento os estudos indicam que a barragem é estável e segura para as vazões de projeto e não há indicativos de risco de rompimento. A empresa está no processo de recuperação da barragem, dos acessos e das instalações e reforça que qualquer alteração desse cenário será comunicada”, diz a nota da Ceran.

Além disso, a companhia também solicita que todos continuem se informando através dos meios de comunicação oficiais e seguindo as recomendações da Defesa Civil.

Confira como ficou a estrutura da Usina 14 Julho após o rompimento parcial:

Foto: Redes Sociais
Foto: Redes Sociais

Confira como a estrutura era antes:

Foto: Ceran/Divulgação

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp