Radar meteorológico chega à Montenegro para reforçar monitoramento do clima no RS

A expectativa de início dos trabalhos é para o segundo semestre deste ano, e ainda não foi iniciado ainda devido às condições meteorológicas

Publicado por
07:00 - 19/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: Divulgação)

O governo do Estado do Rio Grande do Sul está prestes a implementar um avanço significativo no sistema de monitoramento meteorológico com a chegada de um novo radar em Montenegro. Fabricado em Praga, na República Tcheca, o equipamento, que será instalado no Morro São João, poderá monitorar o clima na Região Metropolitana de Porto Alegre, no Vale do Taquari e na Serra.

Instalação e expectativas

A instalação do radar utilizará uma torre já existente no Morro São João. A previsão é que os trabalhos comecem no segundo semestre, dependendo das condições meteorológicas que atualmente dificultam o acesso ao local.

Esta iniciativa é parte do Plano Rio Grande, que aborda três eixos principais no enfrentamento aos efeitos das enchentes: ações emergenciais, ações de reconstrução e um foco no futuro do Rio Grande do Sul.

“O equipamento é um passo fundamental para robustecer nosso sistema de monitoramento, prevenção e proteção, pois amplia a precisão dos alertas à população – mecanismo primordial para salvarmos vidas. Seguiremos investindo, a partir dos estudos no âmbito do Plano Rio Grande, para tornarmos o Estado uma referência em termos de resiliência climática”, destaca o governador Eduardo Leite.

Importância estratégica

Montenegro foi escolhida pela sua posição estratégica, que permite cobrir a Região Metropolitana, o Vale do Taquari e a Serra – áreas de alta densidade populacional que necessitam de monitoramento detalhado e preciso.

“A população está, assim como nós da Defesa Civil, aguardando com muita expectativa o início das operações dessa ferramenta que capacitará ainda mais a gestão de riscos e desastres”, ressalta o secretário-chefe da Casa Militar e coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, coronel Luciano Chaves Boeira.

Logística e funcionamento

O radar, adquirido pela Climatempo — empresa vencedora do processo de licitação em 2023 — foi produzido e testado na República Tcheca antes de ser enviado ao Brasil. O equipamento desembarcou no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, na semana passada, e as caixas contendo os componentes chegaram a Montenegro no último final de semana, sendo armazenadas na sede do Corpo de Bombeiros.

Com um raio de alcance de 150 km a partir de Montenegro, o novo radar se junta a outros radares da Aeronáutica que operam no Estado, focando especificamente no monitoramento meteorológico para fins de proteção civil.

Detalhes do contrato

O contrato com a Climatempo foi assinado em dezembro de 2023, prevendo um investimento de até R$ 25,93 milhões ao longo de cinco anos. Este contrato inclui o estudo técnico para a definição do local de instalação, a infraestrutura necessária, a operação do radar e o monitoramento contínuo das condições climáticas.

Além disso, a Climatempo será responsável por emitir boletins de previsão e alerta antecipados de eventos meteorológicos adversos de curto prazo (6 a 12 horas) e de curtíssimo prazo (até 3 horas). Esses alertas permitirão uma melhor preparação e proteção da população contra tempestades e outros fenômenos meteorológicos severos. Os cidadãos cadastrados no serviço de alertas por SMS da Defesa Civil receberão as informações diretamente em seus celulares, garantindo uma resposta rápida e eficiente.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp