Prejuízo causado pelas enchentes já atinge R$ 9,5 bilhões no Rio Grande do Sul

Levantamento da CNM revela que 106,5 mil moradias foram atingidas e que o setor privado sofreu R$ 2,5 bilhões em perdas

Publicado por
09:42 - 17/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Prejuízos causados em habitações são os maiores. Foto: divulgação

O prejuízo causado pelas enchentes  no Rio Grande do Sul já chega a R$ 9,5 bilhões. O levantamento parcial é da Confederação Nacional de Municípios (CNM). 

Segundo a projeção, as maiores perdas são do setor privado, com R$ 2,5 bilhões até agora. O setor público sofreu perdas que somam R$ 2,4 bilhões.

Ainda de acordo com a CNM, os maiores danos foram causados ao setor habitacional, com R$ 4,6 bilhões de prejuízo. Até o momento, 106,5 mil habitações foram atingidas de alguma forma.

A CNM informou que os dados são parciais porque as prefeituras ainda enfrentam dificuldades para inserir as informações atualizadas nos sistemas

Confira números do levantamento:

Impacto nas Habitações:

Danificadas: 97,3 mil;
Destruídas:  9,2 mil;
Total unidades habitacionais afetadas:  106,5 mil;
Prejuízos na habitação: R$ 4,6 bilhões.

Principais setores públicos afetados:

Danos materiais (instalações públicas como escolas, hospitais, prefeituras, prédios de serviços públicos, instalações de usos comunitários, etc.): R$ 429,6 milhões em prejuízos;
Obras de infraestrutura (pontes, calçamento, asfaltamento de ruas e avenidas, viadutos, sistemas de drenagens urbanas etc.): R$ 1,7 bilhão em prejuízos;
Sistema de transportes: R$ 95,5 milhões em prejuízos;
Assistência médica emergencial: R$ 9  milhões em prejuízos;
Sistema de esgotamento sanitário: R$ 19,3 milhões em prejuízos;
Limpeza urbana e remoção de escombros (recolhimento e destinação): R$ 38 milhões em prejuízos;
Geração e distribuição de energia elétrica: R$ 4,8 milhões em prejuízos;
Sistema de ensino: R$ 84,1 milhões em prejuízos;
Abastecimento de água: R$ 11,1 milhões em prejuízos;
Sistema de controle de pragas e vetores (desinfestação e desinfecção): R$ 1,3 milhão em prejuízos;
Distribuição de combustíveis: R$ 2,1 milhões em prejuízos;
Segurança Pública: R$ 2 milhão em prejuízos;
Telecomunicações: R$ 965 mil

Principais setores privados afetados:

Agricultura: R$ 1,8 bilhão em prejuízos;
Pecuária: R$ 207,8 milhões em prejuízos;
Indústria: R$ 267,5 milhões em prejuízos;
Comércios locais: R$ 127,5 milhões em prejuízos;
Demais serviços: R$ 84,6 milhões em prejuízos.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp