Prefeitura de Porto Alegre fecha preventivamente três comportas do Cais Mauá

Equipes do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) realizam o trabalho nas comportas do Cais Mauá.

Publicado por
09:20 - 01/10/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Foto: Maria Eduarda Fortes / Correio do Povo

Na tarde deste sábado, o prefeito Sebastião Melo ordenou o fechamento preventivo dos portões 4, 6 e 11 do sistema de proteção contra cheias de Porto Alegre. Equipes do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) realizam o trabalho nas comportas do Cais Mauá.

Nível do Lago Guaíba foi o maior em 82 anos

Cais Mauá Guaiba

A medida é necessária devido ao vento Sul, que represa água do Lago Guaíba. A medição no Cais Mauá oscila entre 2,80 e 2,90 metros. A cota de inundação é de 3 metros.

“O Catamarã vai suspender temporariamente as operações, assim como o Cisne Branco. Atuação é preventiva até o nível do Guaíba estabilizar”, informou Melo, via Twitter. As equipes da prefeitura continuam mobilizadas atuando na limpeza da cidade e no suporte às famílias.

Fonte: Rádio Guaíba


Veja mais sobre o Rio Guaíba

Nível do Lago Guaíba é o maior em 82 anos na Capital gaúcha

Lago Guaíba atingiu no final da manhã desta quarta-feira (27), 3,17 metros no Cais Mauá, em Porto Alegre. A marca é a mais expressiva desde 1941, quando as águas chegaram a 4,75 metros no Centro Histórico. Há oito anos, quando houve a última grande enchente em Porto Alegre, o pico registrado na régua automática foi de 2,94 metros.

O prefeito Sebastião Melo acompanhou o trabalho de reforço de sacos de areia na comporta 4 do Cais Mauá, no Centro Histórico.

“Destacamos o trabalho das equipes do Dmae [Departamento Municipal de Água e Esgotos] que estão de prontidão 24 horas nos 14 portões que integram o Sistema de Contenção do Guaíba e trabalham no reforço dos portões com sacos de areia”, disse o prefeito Sebastião Melo.

Para amenizar os efeitos da cheia, a prefeitura ampliou as alternativas de acolhimento à população ribeirinha. A Fasc (Fundação de Assistência Social e Cidadania) registra 180 abrigados em quatro espaços provisórios, sendo duas estruturas novas.

Escola Estadual Alvarenga Peixoto, na Ilha dos Marinheiros, foi esvaziada em decorrência dos alagamentos. O ginásio do Demhab (Departamento Municipal de Habitação) recebeu parte das pessoas que permaneciam na escola.

Outras famílias foram levadas ao Instituto Educacional Infantil ABCB São Francisco, no bairro Ponta Grossa. A Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem, na Ilha da Pintada, e o Centro Social Padre Pedro Leonardi, na

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp