Inspeção da ANAC aponta necessidade de amplas recuperações da pista e de equipamentos do Aeroporto Salgado Filho

A análise técnica preliminar também revelou danos significativos nas esteiras de bagagem, devido à inundação

Publicado por
22:02 - 04/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: GILMAR ALVES /ASI/ESTADÃO CONTEÚDO

Em visita ao Rio Grande do Sul, uma comitiva federal liderada pelo ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, anunciou importantes medidas para a aviação civil no estado. A comitiva incluiu o secretário Nacional de Aviação Civil, Tomé Franca, e o diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Tiago Pereira.

Ampliação da Malha Aérea Emergencial

Devido ao fechamento do aeroporto Salgado Filho após severas chuvas e alagamentos, a Base Aérea de Canoas terá sua operação expandida. A partir de 10 de junho, a frequência de voos dobrará de 35 para 70 semanais, totalizando 10 voos diários. Esta decisão foi tomada após avaliações técnicas do Ministério de Portos e Aeroportos, Ministério da Defesa, Força Aérea Brasileira, ANAC e companhias aéreas. Estudos para permitir operações noturnas também estão em andamento.

A Base Aérea de Canoas é um dos sete aeródromos no Rio Grande do Sul que estão recebendo voos ampliados para atender à demanda emergencial. O terminal iniciou operações comerciais em 27 de maio.

Comentários do Ministro

Silvio Costa Filho enfatizou a importância de ampliar voos de maneira segura, tanto para os passageiros quanto para a aviação. Ele destacou o esforço para fortalecer a malha aérea regional, permitindo que os moradores do Rio Grande do Sul se desloquem facilmente para outras cidades do país. “Os aeroportos são fundamentais para a retomada do crescimento econômico do estado”, afirmou o ministro.

Situação do Aeroporto Salgado Filho

A comitiva realizou uma visita técnica ao aeroporto Salgado Filho, fechado desde 3 de maio. Costa Filho, acompanhado pelo diretor-presidente da ANAC e o secretário de Aviação Civil, inspecionou as áreas afetadas. A análise técnica preliminar revelou danos significativos, especialmente nas esteiras de bagagem, devido à inundação.

Reconstrução e Avaliação Técnica

A ANAC começou a avaliar a situação do aeroporto Salgado Filho, mas uma análise completa só será possível após o escoamento total da água. Tiago Pereira, diretor-presidente da ANAC, destacou que a dimensão dos prejuízos e os custos de reconstrução ainda são desconhecidos. O objetivo é retomar as operações o mais rápido possível, mas a prioridade é garantir a segurança das operações.

Terminal PakShopping Canoas

A comitiva também visitou o Terminal PakShopping Canoas, uma estrutura temporária administrada pela Fraport para embarque e desembarque de passageiros. O ministro avaliou positivamente o terminal, destacando que, apesar de ser uma solução provisória, tem atendido bem às necessidades dos passageiros. “Juntos, vamos unir forças para que o povo gaúcho tenha toda a assistência necessária”, reforçou Costa Filho.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp