Auxílio Reconstrução: dados de 30 mil famílias de Porto Alegre foram enviados na noite de quarta-feira (29)

Até o momento, a capital gaúcha enviou um total de 59.430 cadastros. Início do envio dos dados pela Prefeitura teve atraso

Publicado por
13:27 - 31/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Auxílio Reconstrução: dados de 30 mil famílias de Porto Alegre foram enviados na noite de quarta-feira (29)

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

A prefeitura de Porto Alegre encaminhou, na noite de quarta-feira (29), dados de mais 30 mil famílias para o benefício do Auxílio Reconstrução. No total, a capital gaúcha enviou até o momento o cadastro de 59.430 famílias ao sistema do governo federal.  Até as 20h de quarta-feira, 55.817 famílias estavam aptas a receber o auxílio.

O primeiro lote de envio de dados feito pela Prefeitura ocorreu oito dias após o início do prazo estabelecido pelo Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional. Na manhã de terça-feira (28), 24,5 mil cadastros foram enviados.

O prazo foi aberto em 20 de maio para que as prefeituras do Rio Grande do Sul, afetadas pela calamidade pública causada pelas fortes chuvas, preenchessem as planilhas com dados como CPF e endereço das famílias desalojadas, desabrigadas ou que perderam bens devido às cheias dos rios.

A demora na entrega dos dados pela prefeitura de Porto Alegre impediu que os moradores da cidade recebessem o benefício, de R$ 5,1 mil, em parcela única nesta quinta-feira (30), quando foi realizado o pagamento do primeiro lote para 34,1 mil famílias afetadas pelas chuvas.

Registro Unificado

A partir de 18 de maio, a Prefeitura de Porto Alegre instituiu o Registro Unificado para a identificação e qualificação dos afetados por enchentes. Esse sistema centralizado visa direcionar de maneira eficiente os dados para os programas sociais dos três níveis governamentais: municipal, estadual e federal.

O Registro Unificado pode ser acessado de duas formas: online ou presencialmente, oferecendo flexibilidade aos residentes afetados pelas inundações na capital. Todos os moradores nessas áreas, independentemente de estarem cadastrados no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), são encorajados a fornecer informações precisas, como CPF e endereço.

Para facilitar o acesso, pontos físicos estão disponíveis de segunda a sexta-feira, excluindo feriados. Para consultar os locais e horários de funcionamento, acesse o link aqui.

Auxílio Reconstrução

Após as prefeituras enviarem os dados ao governo federal, o próximo passo é que os responsáveis familiares registrados acessem o site do Auxílio Reconstrução, na seção “Sou Cidadão” do portal Gov.br, para validar suas informações.

Uma vez confirmados pelo cidadão, esses dados são encaminhados à Caixa Econômica Federal para verificação, em colaboração com a Dataprev, ligada ao Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI), que faz a cruzamento das informações com os cadastros federais.

Após a confirmação das informações, o pagamento é processado pela Caixa e pode ser depositado em até 48 horas. Para aqueles que possuem conta corrente ou poupança na instituição, o dinheiro será creditado diretamente. Já para os que não têm conta, uma poupança será aberta automaticamente em nome do responsável familiar, permitindo o acesso aos recursos por meio do aplicativo Caixa Tem em smartphones.

*Com informações de Agência Brasil

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp