Polícia Civil indicia dez por extorsão de empresários, em Bento Gonçalves

Os crimes teriam ocorrido até meados de abril, começando em 8 de março, quando ocorreram disparos de arma de fogo em frente a uma revenda de automóveis

Publicado por
08:06 - 02/09/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
extorsão

Pelo menos duas pessoas pagaram valores em dinheiro, totalizando em torno de R$ 10 mil. (Fotos: Jonathan Zanotto/RSCom)

A Polícia Civil. através da 1ª Delegacia de Polícia (1ª DP), desmantelou grupo criminoso que extorquia empresários de Bento Gonçalves. As investigações tiveram início nos primeiros meses de 2023, após relatos iniciais de extorsão e ocorrências registradas por vítimas dos criminosos. Dez pessoas faziam parte do esquema.

A operação bem-sucedida liderada pelo delegado titular da 1ª DP, Renato Nobre Bias, apresentou os detalhes da operação e os prejuízos estimados em R$ 10 mil às vítimas, em coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira (01), na sede do órgão. Segundo o delegado, a quadrilha utilizava mensagens de áudio e vídeo para ameaçar as vítimas. Os criminosos exibiam armas de grosso calibre para intimidar.

Os crimes teriam ocorrido até meados de abril, começando em 8 de março, quando ocorreram disparos de arma de fogo em frente a uma revenda de automóveis. No total, 10 pessoas estavam envolvidas no esquema, sendo que duas delas foram mortas. Esses homicídios estão sob investigação em outros inquéritos policiais, com a suspeita de que tenham sido represálias devido à utilização de nomes de facções criminosas nessa prática criminosa.

Três bandidos faziam as extorsões de dentro do Presídio do Apanhador, em Caxias do Sul. As companheiras dos presos recebiam e distribuíam os valores. Já os outro quatro integrantes eram responsáveis em buscar informações sobre novas vítimas.

Ainda, segundo o delegado, os alvos das extorsões sempre eram pessoas de alto poder aquisitivo. Pelo menos duas pessoas pagaram valores em dinheiro, totalizando em torno de R$ 10 mil.

Após o registro das ocorrências e informações das vítimas foi possível indiciar oito pessoas pelo crime de estelionato, extorsão e ameaça. Dessas, três já estão presos no Presídio do Apanhador, em Caxias do Sul. Duas companheiras, dos membros já presos, e outras duas pessoas que seguem em liberdade, pois tiveram o pedido de prisão negado pela justiça.

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp