Prefeito anuncia Guarda Municipal e Centro Administrativo no jantar do CIC BG

Os céticos podem pegar seu caderninho e anotar, pois a noite do prefeito Guilherme Pasin no CIC foi de revelações…

Publicado por
23:50 - 19/03/2018

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Empresários e secretários municipais formaram o público que ouviu o prefeito (Fotos: Gerson Lenhard)

Os céticos podem pegar seu caderninho e anotar, pois a noite do prefeito Guilherme Pasin no CIC foi de revelações sobre prazos para realização de obras e feitos. Entre eles, o concurso para a guarda municipal, a abertura de edital para a construção de um acesso com mergulhão entre os bairros São Roque e São João e o lançamento do edital para as obras do centro administrativo.

Presidente do CIC, Gialdi questionou falta de representatividade política do município

A reunião jantar foi a primeira dos moldes no ano e também primeira sob a presidência de Elton Gialdi e realizada no novo Centro Empresarial. O dirigente qualificou o encontro como “memorável”. O encontro foi dividido em três etapas. Na primeira, o prefeito explicou o que entende por sonho grande para Bento, título que norteou seu pronunciamento. No segundo, perguntas feitas por presidentes de entidades ampliaram questões nas áreas de segurança, desenvolvimento econômico e infraestrutura, e a terceira foi destinada a perguntas do público em geral.

Sempre eloquente, Pasin demorou-se menos no pronunciamento inicial para dedicar mais tempo para responder às questões destinadas pelo público. Sobre o sonho para Bento, disse que é preciso pensar grande, ter uma pauta ambiciosa e lembrou que alguns assuntos do passado somente agora serão alcançados.

Elencou a questão da primeira estação de tratamento de esgoto, que a Corsan deverá entregar em até 80 dias. Outra diz respeito à Parceria Público Privada que pretende gerar empregos e receita através da transformação de 1.300 toneladas de lixo por mês em energia. Outro nó que em poucas semanas será desatado pela convicção do prefeito é o do presídio. “Em poucas semanas vamos assinar os termos em Porto Alegre, a permuta por bens inservíveis foi aceita. E assim que o presídio novo for concluído, vocês serão convidados a assistir a demolição do atual, porque o Centro da cidade não merece ser utilizado para tal fim”.

Prefeito afirmou que quer ampliar diálogo em busca de um entendimento pelo futuro da cidade (Foto: Rogério Costa Arantes)

Pasin anunciou ainda a criação da guarda municipal, mesmo sendo contrário à ideia. “Sei que tem muita gente contra, mas não adianta ser contra e ficar sendo assaltado”. Para controlar a disciplina e o rendimento de quem ingressa via concurso no serviço da guarda garantiu que antes será criado um código de conduta aos integrantes da Guarda.

Sobre um dos anúncios feitos em eventos semelhantes em anos anteriores: a solução viária para a Assis Brasil e Humberto Alencar Costa e Silva, o prefeito descartou o projeto original de um mergulhão, “Teremos uma solução mais em conta em breve. Mas para não deixar ninguém decepcionado o túnel/mergulhão, será feito sob a BR 470 na ligação entre os bairros São Roque e São João, onde mais de mil unidades habitacionais foram construídas em poucos anos.  O custo estimado para a obra é de pouco mais de R$ 9 milhões. Antes disto, porém, R$ 3 milhões devem ser investidos na pavimentação das ruas Amos Perissutti, Franklin Barbosa, José Benedetti e na ligação entre Tamandaré e Santo Antão.

Pasin também foi questionado sobre a questão da representatividade política de Bento Gonçalves. O tema aliás, foi central no pronunciamento do presidente do CIC na abertura dos trabalhos. Pasin disse que, como prefeito, pouco pode fazer, pois esta é uma prerrogativa dos partidos. Assinalou entretanto ter sido convidado para novos desafios pelo seu partido – a indicação para presidir a Famurs, onde acabou não sendo escolhido –, mas disse que, para se tornar candidato a deputado, haveria um empecilho de difícil solução a ser superado: a renúncia.

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp