Operação contra desvio de doações no RS tem como alvo pré-candidato e outros dois políticos de Palmares do Sul

Além destes, um familiar de um dos políticos está sob investigação. 11 mandados de busca e apreensão foram cumpridos neste sábado (08)

Publicado por
13:49 - 08/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: MPRS)

O 4° Núcleo Regional – Litoral – do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) realizou neste sábado (08), a segunda etapa de uma operação focada no desvio de doações destinadas às vítimas da enchente na região de Palmares do Sul. A operação contou com a colaboração da Polícia Civil e tem como alvo o desvio de donativos para um pré-candidato do município. Nesta fase, dois políticos e um familiar de um deles estão sob investigação.

(Foto: MPRS)

Investigação dos Promotores

Os promotores de Justiça Mauro Rockenbach e Leonardo Rossi lideram a investigação. Segundo eles, os donativos desviados não foram oficialmente repassados pela Prefeitura. “Tudo indica que foi uma doação para um pré-candidato no próximo pleito. E já temos provas de que parte destes donativos foi encaminhada para famílias não flageladas, conforme planilhas apreendidas”, declarou o promotor Rockenbach.

O promotor Leonardo Rossi complementou: “Outra prova obtida, já que parte dos donativos foi localizada na operação deflagrada no início da semana, é referente ao local e à forma como foram distribuídos os materiais. A ação deste sábado visa obter mais comprovações.”

(Foto: MPRS)

Cumprimento de Mandados

Na operação deste sábado, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão na área central de Palmares do Sul e no Balneário de Quintão, que pertence ao município. A operação visa reunir mais evidências sobre o desvio de doações.

Operação Desvio 1

A primeira fase da operação, denominada “Operação Desvio 1”, foi deflagrada na última terça-feira (04). Na ocasião, os alvos foram três suspeitos, incluindo um pré-candidato às próximas eleições. Os crimes investigados incluem apropriação indébita, peculato e associação criminosa. Os donativos desviados foram supostamente encaminhados a prováveis eleitores de um dos suspeitos.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp