Mais de 76 mil pessoas serão vacinadas contra a gripe nos abrigos para atingidos pelas enchentes no RS

Estratégias para a realização da campanha foram definidas por técnicos da Secretaria Estadual de Saúde, Ministério da Saúde e gestores dos 103 municípios que possuem abrigos para as pessoas que tiveram que deixar suas casas

Publicado por
11:41 - 16/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Cesar Loppes, PMPA

Uma ação da Secretaria Estadual de Saúde, Ministério da Saúde e Prefeituras Municipais vai vacinar todas as pessoas a partir de seis meses de idade que se encontram nos abrigos do Rio Grande do Sul contra a influenza (gripe). Conforme dados da Defesa Civil, até esta quarta-feira (15) há um total de 76.580 pessoas em abrigos no estado. A meta é que todo o grupo seja vacinado até o dia 20 de maio.

O Ministério da Saúde também emitirá uma nota técnica para orientar ações de vacinação contra a hepatite A, tétano e raiva humana nos locais atingidos pelas enchentes.

“Essa é uma ação voltada para os abrigos, mas temos municípios que possuem doses e já estão vacinando também socorristas e voluntários”, explica a chefe da Seção de Imunizações da Divisão de Vigilância Epidemiológica do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Eliese Denardi Cesar.

Um estudo está sendo realizado e as cidades que necessitem de doses da vacina contra a gripe irão recebe-las a partir do fluxo logístico da Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi).

Os órgãos de saúde também dão dicas de como se prevenir neste tempo de dificuldade no Rio Grande do Sul, uma vez que ambientes fechados e com aglomeração de pessoas são propícios para o surgimento de doenças respiratórias infecciosas.

Veja algumas dicas:

 

  • Proteger a boca e o nariz ao tossir e espirrar com um lenço de papel (na falta de um lenço, a recomendação é usar a dobra interna do cotovelo);
  • evitar tocar olhos, nariz ou boca com as mãos após contato com superfícies;
  • fazer a higiene das mãos com água e sabão (caso não disponíveis, pode ser utilizado álcool em gel e, nesse caso, deixar as mãos secarem naturalmente) após tossir ou espirrar e antes de tocar olhos, boca e nariz;
  • realizar a higienização das mãos antes das refeições e após usar o banheiro.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp