Mais de 72 mil propriedades rurais são atingidas pelas cheias de novembro

Relatório da Emater/Rs-Ascar indica perdas em infraestrutura e na produção de alimentos após eventos climáticos extremos ocorridos entre 16 e 24 de novembro

Publicado por
10:09 - 28/11/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Mais de 72 mil propriedades rurais são atingidas pelas cheias de novembro

Foto: Fabio Scheibel / Especial / CP

Mais de 72 mil propriedades rurais (72.318) de 3,2 mil localidades, pertencentes a 198 municípios gaúchos foram duramente atingidas pelo fenômeno El Niño entre os dias 16 e 24 de novembro. Os danos foram contabilizados pelo Sistema de Levantamento de Perdas da Emater/RS-Ascar (Sisperdas) após a ocorrência de elevado volume de chuva, rajadas de vento e granizo em grande quantidade no Rio Grande do Sul.

Os estragos atingiram 37,6 mil quilômetros de estradas vicinais, 6,1 mil casas e deixaram 8,4 mil famílias sem acesso à água no campo. A instituição também contabilizou perdas de infraestrutura em 63 armazéns, 71 silos, 242 estufas de fumo, 1.161 estufas/tonéis plásticos para horticultura, 578 aviários, 772 açudes, 229 pocilgas e 6.307 produtores com construções/instalações prejudicadas.

Os prejuízos na produção de alimentos foram verificados em diversas culturas. Nas áreas de arroz, 21,7 mil hectares foram atingidos, com perdas estimadas em 103 mil toneladas. Nas de trigo, os estragos em 120,6 mil hectares chegaram a 3.982 produtores (205 mil toneladas). Os danos nas lavouras de soja foram reportados por 4.006 produtores (83,5 mil hectares); nas de milho, por 10.302 agricultores (67,4 mil hectares e perdas de 131,6 mil toneladas). Ainda há registro de prejuízo nas plantações de aveia (825 toneladas), cevada (12,5 mil toneladas), canola (3,2 mil toneladas), linho (1,2 mil toneladas), feijão 1ª safra (307 toneladas), milho silagem (377,8 mil toneladas) e aveia branca (223,5 mil t).

Na pecuária, a Emater/RS-Ascar registrou problemas para 286 criadores, com mortes de bovinos de corte (260), de leite (29), suínos (181), aves comerciais (167,9 mil), na piscicultura (72 toneladas) e na apicultura comercial (5.160 caixas). Na produção leiteira, 7,7 milhões de litros de leite não puderam ser coletados e 3.412 produtores foram prejudicados.

A fruticultura contabilizou quase 7 mil produtores com perdas (6.915), número que chegou a 2.932 entre os olericultores. Estragos foram contabilizados ainda entre 9.165 fumicultores e 539 floricultores. Foram perdidos também 3,8 milhões de pés de erva-mate, 57,2 mil pés de eucalipto, 9 mil pés de acácia e 45,1 mil pés de pinus.

Fonte: Correio do Povo

 

Leia também: Chuvas de novembro afetaram quase 700 mil pessoas no Rio Grande do Sul

Quase 700 mil pessoas foram afetadas direta e indiretamente no Rio Grande do Sul em decorrência das chuvas intensas registradas no Estado desde 15 de novembro. Conforme o último balanço da Defesa Civil estadual, o número de atingidos saltou, nos últimos três dias, de 474.136 para 673.188 pessoas.

A quantidade de municípios que reportaram danos e ocorrências aumentou de 208 para 221. Algumas cidades sinalizaram mais de um fato, a exemplo de Lajeado, que comunicou três ocorrências. Por isso, a lista contém, ao todo, 237 itens.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp