Instabilidade persiste no RS neste primeiro dia de inverno

Marcas ainda são consideráveis agradáveis nesta sexta-feira

Publicado por
06:00 - 21/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
domingo

Foto: Leouve / Previsão do Tempo

Nesta sexta-feira (21), a instabilidade volta a aumentar no território gaúcho. O dia será marcado por muitas nuvens, com chuva e garoa ao longo do período na maior parte dos municípios. Embora os volumes de chuva não devam ser altos, algumas regiões enfrentarão condições climáticas mais severas.

Especialmente no Oeste, Centro e Leste do estado, há previsão de chuva moderada a forte, acompanhada de trovoadas e ocasional granizo isolado. Nessas áreas, os acumulados de precipitação podem ser mais elevados. As temperaturas serão amenas em quase todo o estado. No entanto, no extremo Noroeste, a tarde será quente, oferecendo um contraste com o restante do território gaúcho.

Em Porto Alegre, a capital, o dia será nublado com chuva, e a temperatura deve variar entre 18 °C e 21 °C. Na serra gaúcha, as temperaturas oscilarão entre 14 °C e 20 °C, proporcionando um dia típico de inverno na região.

Início do Inverno Astronômico Marca Transição Climática no Rio Grande do Sul

O inverno climático, ou meteorológico, teve início no primeiro dia de junho e se estenderá até 31 de agosto. No entanto, o inverno astronômico, que começa com o solstício, se inicia nesta quinta-feira, 20 de junho, às 17h51. Este inverno de 2024 será marcado pela transição do fenômeno El Niño, recentemente encerrado, para La Niña, prevista para ocorrer mais tarde neste ano.

As condições atuais no Oceano Pacífico Equatorial são de neutralidade, uma situação que deve persistir durante grande parte do inverno. Porém, conforme a última atualização mensal do Centro de Previsão Climática (CPC) da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA) dos Estados Unidos, há 65% de chance de La Niña se instalar no trimestre entre julho e setembro.

Atualmente, a anomalia de temperatura da superfície do mar na região Niño 3.4, localizada no Pacífico Equatorial Central, é de 0,0ºC. Esta região é utilizada oficialmente para definir a presença de El Niño ou La Niña, indicando, portanto, uma neutralidade climática absoluta no momento.

O inverno é o período mais frio do ano no Centro-Sul do Brasil. As jornadas mais frias são frequentemente influenciadas por ciclones extratropicais intensos no Atlântico Sul, que impulsionam massas de ar extremamente gelado para o Sul do país.

Essa estação promete desafios climáticos e condições variadas, com o potencial de La Niña trazendo mudanças significativas no clima até o final do inverno. As autoridades meteorológicas e a população devem se preparar para enfrentar estas condições que afetam não apenas o Rio Grande do Sul, mas toda a região Centro-Sul do Brasil.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp