Governo do RS pretende intensificar economia verde e adaptabilidade a catástrofes

Governador deu detalhes do funcionamento do Plano Rio Grande durante coletiva de imprensa nesta sexta (17)

Publicado por
14:19 - 17/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: Maurício Tonetto/Secom)

O governador Eduardo Leite detalhou na manhã desta sexta (17) como irá funcionar o processo de reconstrução do Rio Grande do Sul após a enchente. Segundo ele, tudo começará a acontecer a partir da avaliação de danos, o que deve levar de quatro a seis semanas. Ele prometeu intensificar trabalhos para o Estado ter uma economia verde e uma adaptabilidade a condições de catástrofes.

Segundo Leite, o Estado terá um Comitê Científico de Adaptação e Resiliência Climática, que irá se utilizar de “técnicos” para analisar de que maneira será possível tornar o Rio Grande do Sul um território mais resiliente às tragédias climáticas. Existirão várias frentes de trabalho, que atuarão no curto prazo e no longo prazo.

Conforme o governador, o foco será viabilizar recursos e agilizar processos administrativos. “Queremos uma burocracia facilitada e uma capacidade técnica para executar os trabalhos com muita rapidez”, declarou.

Leite informou que a administração estadual protocolou na Assembleia Legislativa a constituição do Fundo do Plano Rio Grande, o Funrigs. “Enviamos ontem à Assembleia o Funrigs. Esse fundo reunirá recursos que o Estado irá aportar e outros montantes que virão do governo federal”, explicou.

Acompanhe a coletiva de imprensa desta manhã:

*Via Correio do Povo

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp