Governador visita Caxias do Sul e garante auxílio na liberação de recursos para reparos em estradas

Eduardo Leite sobrevoou áreas de deslizamento, visitou centro da Cruz Vermelha e falou sobre a reconstrução

Publicado por
19:15 - 14/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Governador e prefeito perceberam encostas instáveis no interior do Município. Foto: Andréia Copini

O governador Eduardo Leite (PSDB) esteve em Caxias do Sul na tarde desta terça-feira (14). Ele sobrevoou as áreas mais atingidas por deslizamentos no Município, que são Galópolis e a estrada entre a Linha Sebastopol e Santa Lúcia do Piaí. Foi constatado que, além das estradas danificadas, há encostas que podem descer, o que impede a reforma imediata das vias.

Ao lado do prefeito Adiló Didomenico (PSDB), o governador recebeu uma imagem de Nossa Senhora Aparecida de religiosas do Instituto Hesed, de Fortaleza/CE, que estão em Caxias do Sul, e  finalizou a visita observando o trabalho de triagem de doações no terminal logístico e centro de apoio da Cruz Vermelha, instalado em um pavilhão da Faculdade Anhanguera, no bairro Desvio Rizzo.

Durante a visita, Eduardo Leite concedeu entrevista coletiva e anunciou que os recursos para a reconstrução das estradas e reforço de encostas serão liberados tão logo a Casa Civil do governo federal delibere sobre os relatórios que foram enviados pela prefeitura nos últimos dias.

O prefeito Adiló Didomenico revelou que enviou os primeiros relatórios via WhatsApp na noite de segunda-feira (13) e que recebeu orientação para aumentar o investimento na chamada hora/máquina, para que as equipes possam chegar em locais de difícil acesso no interior, com maior capacidade de equipamentos. 

Em conversa informal, o prefeito reforçou o pedido da liberação de valores para a compra de máquinas e materiais, como brita e cascalho, já que a usina de asfalto da Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca) foi completamente destruída por um deslizamento no domingo (12).

Eduardo Leite falou que a prioridade agora, depois de feitos os resgates dos moradores que estavam em áreas inundadas ou com risco de soterramento, é recolocar as pessoas em suas casas. 

 

Liberação de doações do PIX começa essa semana

O governador falou também sobre os recursos recebidos por doações via PIX, que no meio da tarde desta terça-feira (14) atingiram a soma de R$ 101,3 milhões. A marca foi alcançada 12 dias depois de iniciada a campanha no início das enchentes. “As pessoas doam para quem melhor entenderem. Tem “vakinha” aqui e ali. O governo procurou apresentar um caminho seguro que tem decreto, governança, auditoria por uma empresa séria, um caminho seguro”, justificou.

Leite explicou que o valor de R$ 2 mil será destinado para famílias do Cadastro Único (CadÚnico) que não estão na condição de pobreza ou extrema pobreza, que já recebem os valores de outro programa, o Volta por Cima. 

“A prioridade definida pelo Conselho Gestor da conta do PIX é de colocar a doação na mão das pessoas que foram atingidas. A Caixa Econômica Federal vai ser uma parceira nossa para emitir os cartões e a gente espera que ainda nessa semana já comece a distribuir cartões para ajudar a comprar itens mais essenciais”, garantiu. 

Volta atrás na concessão de benefícios fiscais

O governador confirmou a decisão de voltar atrás na suspensão de benefícios fiscais para alimentos da cesta básica, medida que foi colocada em prática no mesmo momento do início das enchentes. Com isso, a tendência é que produtos de consumo básico, como café, pão e leite voltem aos preços do mês passado.

 

Prefeito lamenta perda de usina, mas comemora vinda de engenheiros

O prefeito Adiló Didomenico disse que serão necessários vários meses para recuperar as estradas. “Verificamos deslizamentos que danificaram a estradas, mas também pontilhões que  precisam ser refeitos porque a água levou a estrutura por baixo. A situação é muito complicada. Vamos levar meses para reconstruir isso. Vamos fazer o relatório básico e depois contar com a ajuda dos técnicos”, disse.

Os técnicos que Adiló mencionou são do governo do estado e chegam a Caxias do Sul na quarta-feira (15). “É um trabalho de engenharia muito forte. Ontem eu reuni a nossa equipe e dei tarefas para todo mundo. Amanhã vamos receber profissionais do estado que vão se unir a nossa equipe, e à medida que eles chegarem vamos ganhar uma agilidade grande porque eles fazem o levantamento e já encaminham para o sistema”, comemorou.

O prefeito reforçou que a usina de britagem, que ajudava muito nos serviços, está perdida. “O complexo de britagem está debaixo d’água, nós vimos lá sobrevoando agora. Isso nos tirou força. O britador não foi danificado, mas perdemos prédio, administrativo, laboratório e a usina de asfalto, que era moderna. Com isso, vamos precisar mais de ajuda do Estado”, disse.

Helicóptero ajuda no levantamento de danos

Adiló disse também que o helicóptero Pantera K2 da Força Aérea que reforçou a cidade também tem papel determinante no levantamento dos danos. “Esse helicóptero nos ajuda no levantamento fotográfico das demandas porque ele consegue baixar mais. Ver e falar é uma coisa, mas poder sobrevoar as regiões nos ajuda porque tem lugares que  ainda não conseguimos tirar as barreiras”.

 

 

Governador e prefeito perceberam encostas instáveis no interior do Município. Foto: Andréia Copini
Fotos: Andreia Copini

 

https://maps.app.goo.gl/V18BKhLqdEiQPKSXA

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp