Ministério do Trabalho investiga hotel onde mulher foi encontrada após 44 anos

Conforme advogado do hotel a mulher teria sido acolhida pelos donos do estabelecimento por não ter para onde ir

Publicado por
10:33 - 06/02/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Polícia Civil

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) investigará o hotel onde uma idosa, de 73 anos, morava, para verificar um possível caso de trabalho análogo a escravidão. A idosa, que estava desaparecida há 44 anos, foi encontrada em Garibaldi, morando em um quarto de nove metros quadrados junto ao estacionamento do estabelecimento.

O gerente do MTE em Caxias do Sul, Vanius Corte, virá até Garibaldi na próxima segunda-feira (6) para realizar as investigações no local. Conforme informações a idosa residia no hotel há 33 anos. Ela chegou a trabalhar nas dependências entre 1990 e 2000. Flávio Green Koff, advogado do hotel argumentou que, após o encerramento do vínculo de trabalho, a idosa não teria para onde ir e acabou acolhida pela família.

O advogado ainda afirma que a idosa tinha total liberdade, podem ir e vir sem impedimentos e teria recursos financeiros disponíveis para fazer compras no mercado e farmácias. O local onde ela moraria teria acesso a um banheiro, além de contar com uma cozinha para ela preparar o próprio alimento. Segundo o representante a idosa também possuía acesso a cozinha do hotel, realizando ali algumas refeições.

Pessoas que circulavam pelo hotel, vizinhos e funcionários falaram que a mulher, apesar de ser muito fechada, não aparentava ser vítima de maus-tratos. Assim que foi localizada, os familiares da idosa vieram até Garibaldi. O encontro foi realizado na Delegacia de Polícia do Município. Mesmo com a presença de uma irmã e um sobrinho, a mulher não quis acompanhar a família, se recusando a voltar para casa. Segundo relatos a proprietária do hotel precisou ser chamada para convencer a mulher a ir embora com a família.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp