Município estima que chuvas causaram prejuízo de mais de R$ 30 milhões em Flores da Cunha

As áreas mais afetadas foram a agricultura, com perdas de cerca de R$ 17,5 milhões; e a infraestrutura, com danos estimados em R$ 15 milhões

Publicado por
18:37 - 23/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Prefeitura de Flores da Cunha

As intensas chuvas que assolaram Flores da Cunha entre 29 de abril e 13 de maio resultaram em prejuízos significativos para o Município. A estimativa é de um prejuízo de cerca de R$ 30 milhões. As áreas mais afetadas foram a agricultura, com perdas de cerca de R$ 17,5 milhões. Já o setor da infraestrutura, contabiliza danos estimados em R$ 15 milhões.

Impacto na agricultura

A Secretaria de Agricultura de Flores da Cunha, em parceria com a Emater/RS-ASCAR, realizou um levantamento que revela a magnitude dos prejuízos no setor agrícola. Infraestruturas domiciliares e produtivas, além das culturas típicas da época, foram gravemente afetadas.

Principais perdas:

  • Fruticultura e hortaliças: A produção de morangos, cebola e milho foi seriamente comprometida. Quedas de parreirais, deslizamento de encostas e erosões nos pomares e vinhedos foram registrados, totalizando um prejuízo de mais de R$ 3,5 milhões.
  • Agroindústrias familiares: As perdas também se estenderam a este setor, contribuindo para o montante total dos danos.

Na infraestrutura produtiva, estradas e acessos internos necessitam de reparos urgentes, contabilizando aproximadamente R$ 14 milhões em prejuízos. Danos em moradias, açudes, estufas, galpões, equipamentos e maquinários também foram significativos.

A secretária de Agricultura, Deise Giotto, destaca que o meio rural já se recuperava dos prejuízos do ano passado e agora enfrenta novos desafios.

“Estamos trabalhando incansavelmente para recuperar os estragos e, aos poucos, atenderemos a todos os afetados. Mesmo estando em entressafra, contabilizamos perdas significativas na agricultura”, relatou Giotto.

Danos à infraestrutura

A Secretaria de Obras e Serviços Públicos identificou 24 pontos que necessitam de maior intervenção até esta quinta-feira (23). Estima-se que aproximadamente 300 km de estradas e acessos internos requerem reparos, com um prejuízo avaliado em cerca de R$ 15 milhões.

Principais localidades afetadas:

  • Otávio Rocha
  • Mato Perso
  • Linha 80
  • São Vitor
  • Santa Bárbara
  • Nossa Senhora Medianeira
  • São Cristóvão

Os principais problemas incluem alagamentos, deslizamentos de terra e quedas de árvores, que obstruíram aproximadamente 40 pontos das estradas. O secretário de Obras e Serviços Públicos, Lucas Carenhato, afirmou que equipes estão intensificando os trabalhos para restabelecer os acessos, reestruturar pontes e pontilhões, e reparar tubulações de drenagem.

“Estamos estruturando projetos para resolver os problemas de alagamento, como os registrados no bairro São Cristóvão e na Linha 80”, explicou Carenhato.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp