Sindicato emite nota de repúdio ao decreto da Prefeitura de Farroupilha desobrigando a vacinação para Covid-19 em crianças e adolescentes

Comunicado do Sindicato dos Enfermeiros do RS cita que as mais de 700 mil mortes por Covid-19 no país parecem não ter sido suficientes para alertar aos gestores municipais da importância da vacina

Publicado por
17:21 - 08/02/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Sindicato emite nota de repúdio ao decreto da Prefeitura de Farroupilha desobrigando a vacinação para Covid-19 em crianças e adolescentes

Imagem ilustrativa. Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil

O Sindicato dos Enfermeiros no Rio Grande do Sul (SERGS) se manifestou contrariando o decreto do prefeito de Farroupilha, Fabiano Feltrin (PP), ao qual dispensa a obrigatoriedade de apresentação de atestado de vacinação contra a Covid-19 de crianças e adolescentes no ato da matrícula ou rematrícula, em estabelecimentos de ensino públicos ou privados, expedido na última segunda (5).  Já em Caxias do Sul, no último dia  6, a Prefeitura divulgou que a vacina contra a covid-19 não condicionante para o ingresso de crianças e adolescentes na rede municipal de ensino da cidade.

O comunicado afirma que o movimento é contrário a ciência, aos dados epidemiológicos e a determinação Federal e Estadual de manter os calendários vacinais da população atualizado. O texto acrescenta preocupação com o fato das crianças e jovens estarem em aglomerados em ambientes fechados, nem sempre ventilados.

Além disso, a nota cita que as mais de 700 mil mortes por Covid-19 no país parecem não ter sido suficientes para alertar aos gestores municipais da importância da vacina. Acrescenta que os trabalhadores de saúde que trabalharam durante o período pandêmico, são a favor da ciência, da prevenção de doenças e da promoção de saúde. Por fim, o texto coloca que desestimular uma vacina enfraquece a cobertura vacinal de todo o calendário.

Confirma o comunicado na íntegra:

O Sindicato dos Enfermeiros no RS – SERGS – vem a público repudiar o decreto do prefeito Fabiano Feltrin, de Farroupilha/RS, que dispensa a obrigatoriedade de apresentação de atestado de vacinação contra a Covid-19 de crianças e adolescentes no ato da matrícula ou rematrícula, em estabelecimentos de ensino públicos ou privados, expedido na última segunda (5).

Este é um movimento contrário a ciência, contrário aos dados epidemiológicos e contrário a determinação Federal e Estadual de manter os calendários vacinais de nossa população atualizado. Principalmente das crianças e jovens que iniciam o ano escolar em ambientes fechados, nem sempre ventilados em que estarão aglomerados por 4 horas ou mais.

Os 700 mil óbitos pela Covid 19 no país parecem não ter sido suficientes para alertar aos gestores municipais da importância da vacina. Nós, trabalhadores de saúde, enfermeiras e enfermeiros, que trabalhamos durante todo o período pandêmico e assistimos óbitos em todas as faixas etárias e uma legião de pessoas com sequelas da Covid 19 até os dias de hoje, somos a favor da ciência, da prevenção de doenças e da promoção de saúde.

Vacinas salvam vidas! Desestimular uma vacina enfraquece a cobertura vacinal de todo o calendário. Isso é crime!!

Relembre: Farroupilha dispensa obrigatoriedade da vacinação de crianças contra Covid-19 para rematrícula na rede de ensino

O Poder Público de Farroupilha, através das secretarias de Saúde e Gestão e Governo, expediu nesta segunda-feira (5) um decreto em que dispensa a obrigatoriedade de apresentação do atestado de vacinação contra a Covid-19 para crianças e adolescentes no ato da matrícula ou rematrícula, em estabelecimentos tanto no ensino público quanto no privado.

Leia também: Vacina contra Covid-19 não está vinculada a rematrícula e matrícula na rede municipal, diz prefeitura de Caxias do Sul

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp