Entidades auxiliam produtores rurais a retomar atividades destruídas pela chuva no Rio Grande do Sul

Programa Agro Solidário inicia levantamento de estragos para acelerar a recuperação de propriedades e estruturas produtivas com aportes financeiros e operacionais

Publicado por
09:54 - 28/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Entidades auxiliam produtores rurais a retomar atividades destruídas pela chuva no Rio Grande do Sul

Foto: Cootap / Divulgação

Começa nesta terça-feira, 28, uma peregrinação dos técnicos do Serviço de Aprendizagem Rural (Senar) às áreas prejudicadas pelas enchentes no Rio Grande do Sul. O objetivo é levantar as primeiras necessidades de produtores afetados pelas chuvas para auxiliá-los na recuperação das moradias e das atividades rurais.

“Estamos com R$ 100 milhões para assistência. Vamos prospectar propriedades que foram dramaticamente afetadas no eixo dos grandes rios e ajudar a fazer limpeza, na recuperação, a fazer a vida retornar”, diz o presidente da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Gedeão Pereira.

O trabalho integra o Programa Agro Solidário, realizado pelo Senar, pela Farsul e pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS). A primeira etapa priorizará 109 municípios em situação de calamidade ou emergência e conta com apoio de mapas de georreferenciamento produzidos pela Embrapa Territorial via satélite.

A ação conta com aproximadamente 300 profissionais próprios (locais e deslocados de outros estados) e tem o apoio de sindicatos rurais, produtores e trabalhadores rurais voluntários, além de órgãos públicos, entidades locais e exército brasileiro.

Na agricultura, os danos maiores estão na produção de soja e de arroz, principalmente na Metade Sul do Estado.

“Faltava de 15% a 16% da soja para colher quando começou a tragédia. Todas as terras baixas tiveram perdas de 100%, não tem o que fazer. Ao longo da BR-290, há lavouras de soja que não foram nem tocadas ainda”, comenta Pereira.

Na região Central do Estado, a mais atingida pela tragédia, os maiores danos concentram-se na suinocultura, na avicultura e na pecuária de leite.

Doações e Distribuições

Conforme divulgou o Senar nesta segunda-feira (27), o programa realizará a armazenagem e a distribuição de produtos considerados de primeira necessidade aos produtores rurais em parceria com entidades, como:

  • 6.000 cestas básicas
  • 1.500 kits de higiene e limpeza
  • 200 colchões e travesseiros
  • 3.000 jogos de cama
  • 700 fogões
  • 250 geladeiras
  • 2.000 colchões extras

À medida que os dados forem tabulados, serão organizadas novas doações que possam auxiliar na aceleração da reconstrução dos negócios rurais afetados.

Fonte: Correio do Povo

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp