Enchentes no Rio Grande do Sul devem deixar 46,7 milhões de toneladas de entulho

Cerca de 400 mil estruturas foram parcial ou totalmente inundadas no Estado. Estimativas são da UFRGS em parceria com a empresa Mox Debris

Publicado por
14:02 - 24/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Enchentes no Rio Grande do Sul devem deixar 46,7 milhões de toneladas de entulho

Comerciantes limpam lojas em Porto Alegre. (Foto: Rafa Neddermeyer/Agência Brasil)

As enchentes que ocorrem no Rio Grande do Sul, em 2024, devem gerar cerca de 46,7 milhões de toneladas de entulho. A estimativa foi divulgada nesta semana pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em parceria com a empresa Mox Debris.

O levantamento aponta que, até 6 de maio de 2024, aproximadamente 400 mil estruturas foram parcial ou totalmente inundadas no Estado. Destas, 44.600 (11%) foram gravemente danificadas ou destruídas, e 170.200 (42%) devem sofrer sérios danos estruturais devido à submersão.

De acordo com o estudo, dois picos de geração de resíduos são esperados: o primeiro ocorrerá na resposta imediata, com cerca de 5 milhões de toneladas provenientes de mobiliário e equipamentos industriais, além de 19 milhões de toneladas de edifícios destruídos. O segundo pico é previsto para quando os edifícios submersos por longos períodos forem avaliados estruturalmente.

Resíduos gerados em cada sub-bacia:

  • Gravataí: 17.580.000 ton
  • Sinos: 12.650.000 ton
  • Guaíba: 6.456.000 ton
  • Taquari: 5.175.000 ton
  • Caí: 2.238.000 ton
  • Pardo: 1.770.400 ton
  • Jacuí: 852.700 ton
  • Outra: 24.200 ton
  • Total: 46.746.300 ton

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp