Crime em Garibaldi: Homem contratado para cobrar dívida foi morto pelo devedor

Com prisão preventiva decretado, suspeito está foragido da Justiça. Segundo indivíduo baleado segue internado

Publicado por
18:45 - 18/04/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Felipe Vicari

O delegado da Polícia Civil de Garibaldi, Clóvis Rodrigues de Souza, concedeu entrevista coletiva, na tarde desta quinta-feira (18). O objetivo foi elucidar o crime ocorrido na manhã desta terça-feira (16), no centro da cidade, que causou a morte de Benedito de Jesus Arruda, 44 anos, natural de Várzea Grande (MT). O crime ocorreu por volta das 11h na Rua Jacob Ely, no centro de Garibaldi.

Conforme o delegado, Benedito estava acompanhado de um outro homem. Eles haviam vindo a Garibaldi para cobrar uma dívida. A informação foi confirmada pela segunda vítima do crime, que ficou baleado pelo autor dos disparos, mas resistiu aos ferimentos. O homem de iniciais R.V.S.S., de 31 anos, natural de Brasilândia, também no Mato Grosso, conseguiu fugir do local dos disparos, uma loja próxima ao centro, e foi à delegacia pedir ajuda. Socorrido, foi encaminhado ao hospital, onde prestou depoimento.

Ele revelou aos policiais que, junto com Benedito, haviam sido contratados por uma pessoa de Bento Gonçalves para virem a Garibaldi cobrar uma dívida, de um homem chamado João Pedro Zuchelo que, de acordo com a Polícia, tem 30 anos, é natural de Francisco Beltrão/PR e possui vários antecedentes criminais.

Eles teriam marcado local para receber a dívida, em frente a uma agência bancária. Ao chegarem ao local, foram recebidos a tiros. Os primeiros atingiram Benedito. O segundo homem fugiu, entrou em uma loja, mas foi perseguido por Zuchelo, que desferiu vários tiros dentro do estabelecimento. Mesmo assim, fugiu do local, pegou o carro que estava estacionado próximo à loja, e foi à delegacia pedir socorro, enquanto o autor dos tiros fugiu da cidade.

No mesmo dia, o carro utilizado por Zuchelo na fuga, um Chevrolet/Onix, de cor preta, foi encontrado na comunidade de São Rafael, no interior de Carlos Barbosa. Além disso, o delegado Clóvis pediu a prisão dele. Logo em seguida, a Justiça decretou a prisão preventiva do suspeito, que se encontra foragido.

Clóvis solicita que qualquer informação sobre o paradeiro de Zuchelo seja informada pelo WhatsApp da Polícia Civil de Garibaldi, pelo número (54)3462-1162.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp