Caxiense é morto em tentativa de assalto no Rio de Janeiro

Juliano Bolson Soares, 34 anos, seria vítima de um assalto, quando houve intervenção policial. A investigação deve apontar as circunstâncias da ação, filmada por câmeras de monitoramento

Publicado por
14:38 - 15/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Caxiense é morto em assalto no Rio de Janeiro

(Foto: Reprodução)

Um homem, identificado como Juliano Bolson Soares, 34 anos, morreu na noite desta terça (14) na região central do Rio de Janeiro em meio a uma tentativa de assalto. Gaúcho de Caxias do Sul, Juliano foi atingido por um disparo de arma de fogo, e o caso seguirá para investigação, pois há suspeitas de que o tiro tenha sido efetuado por um policial militar que interveio na situação, de acordo com informações da Polícia Civil.

O caso aconteceu por volta de 20h30. Nas imagens registradas por câmeras de monitoramento, a vítima está parada no sinal vermelho. Quando o semáforo abre, Juliano é surpreendido por criminosos em moto, que tentam bloquear o homem. Assim, a vítima se rende e um criminoso começa a revistá-lo.

Após, um tipo de clarão ocorre na imagem, e a dupla abandona a moto e fogem a pé, e no mesmo instante, Juliano cai no chão. Então um policial surge com arma em punho e outro também surge próximo ao corpo do homem.

Conforme a imprensa local, Juliano estaria morando em solo carioca há pelo menos 1 ano para trabalhar como gerente de Tecnologia da Informação.

O corpo da vítima deve ser liberado e o translado ocorrerá para a Serra Gaúcha. O velório e sepultamento serão divulgados em breve.

Confira as imagens

Nota da PM

Por meio de nota, a PM disse que “equipes do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) realizavam deslocamento pela Rua Paulo de Frontin, no Rio Comprido, quando avistaram 2 homens em luta corporal próximo a uma motocicleta”.

“De acordo com os policiais envolvidos na ocorrência, ao se aproximarem da cena, foram realizados disparos de arma de fogo contra a guarnição, que revidou. Um dos envolvidos — suspeito de estar cometendo um crime — fugiu, e o 2º — a vítima — foi atingido, não resistindo aos ferimentos. De imediato, a área foi isolada, e a Delegacia de Homicídios da Capital, acionada.”

“Os policiais estavam portando câmeras de uso corporal individual e as imagens já estão sendo extraídas para análise e disponibilização aos entes competentes. As armas da equipe também já foram disponibilizadas à delegacia e o BPChq instaurou um procedimento apuratório para analisar as circunstâncias do fato. A corporação colabora integralmente com as investigações”, emendou.

Os Bombeiros do Quartel Central foram chamados para intervir, porém, ao chegarem ao local, encontraram Juliano já sem vida.

As armas dos policiais militares que participaram da ocorrência foram recolhidas para investigação. Atualmente, estão em andamento diligências para determinar a origem do disparo que causou a morte da vítima e esclarecer todos os detalhes do caso.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp