Guarda Municipal capturou 29 foragidos no 1º semestre do ano em Caxias do Sul

Número é quase 200% superior ao mesmo período do ano passado. Vandalismo de contêineres caiu de 69 para 12, enquanto atendimentos à Lei Maria da Penha subiram de 32 para 53. Confira o balanço das operações

Publicado por
06:00 - 06/07/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Guarda Municipal

Foto: Guarda Municipal / Prefeitura de Caxias do Sul

A Guarda Municipal de Caxias do Sul registrou um significativo aumento na captura de foragidos no primeiro semestre de 2024, com um salto de 10 para 29 pessoas em comparação ao mesmo período do ano anterior. O secretário municipal de Segurança Pública e Proteção Social, Paulo Roberto Rosa da Silva, destacou que esses indivíduos tinham mandados de prisão expedidos por sentenças condenatórias ou prisões preventivas.

Segundo o secretário, o aumento nas capturas se deve à combinação do trabalho de inteligência com as operações no Centro Integrado de Operações (CIOP), onde a Guarda colabora com outras forças de segurança.

“Essas prisões contribuíram diretamente para a redução de furtos e roubos a pedestres, especialmente de celulares, e também de roubos a estabelecimentos comerciais na cidade”, afirmou Silva.

Outro indicador de desempenho positivo foi o aumento nos atendimentos à Lei Maria da Penha, que passaram de 32 no primeiro semestre de 2023 para 53 no mesmo período de 2024. A maioria desses atendimentos envolveu o translado de vítimas para a Casa Viva Raquel após serem atendidas pela Polícia Civil.

A cidade também viu uma expressiva redução de contêineres vandalizados, com uma queda de 82%, de 69 no primeiro semestre de 2023 para apenas 12 no mesmo período deste ano. Esse resultado é atribuído ao trabalho do CIOP e à instalação de câmeras de segurança em áreas estratégicas da cidade.

O volume de atendimentos de ligações no número 153 também aumentou, passando de 9.975 no primeiro semestre do ano passado para 12.508 no mesmo período deste ano. Grande parte dessas chamadas diz respeito a demandas por perturbação de sossego, explicou o secretário.

O diretor da Guarda Municipal, Márcio Laguna, acredita que o incremento no número de ações é resultado de investimentos na corporação e do aumento da segurança jurídica do trabalho.

“Este ano, tivemos investimentos em equipamentos, com a aquisição de 10 novas viaturas, e a incorporação de 29 novos guardas. Mas o principal fator foi a segurança jurídica proporcionada pela Lei 708 de 2022, que deu autonomia para a atuação da Guarda nas políticas de segurança pública da nossa cidade”, finalizou Laguna.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp