Cerca de mil profissionais da saúde participam de curso sobre a Dengue em Caxias do Sul

Capacitação tem objetivo de dar ferramentas para profissionais das UPAs e UBSs para o acolhimento, identificação, diagnóstico e manejo de casos suspeitos ou confirmados da doença que buscarem o serviço nesses locais

Publicado por
15:27 - 11/04/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Divulgação

Cerca de mil servidores públicos municipais de Caxias do Sul foram capacitados para o atendimento de casos suspeitos e confirmados de Dengue. São cerca de 700 das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e mais de 200 das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) que participarão do curso “Dengue: fluxo de atendimento e notificação em Caxias do Sul”.

A capacitação tem objetivo de dar ferramentas para melhorar o atendimento dos profissionais das UPAs e UBSs para o acolhimento, identificação, diagnóstico e manejo de casos suspeitos ou confirmados da doença que buscarem o serviço nesses locais. Ela é separada em três módulos: “Dengue: sinais, sintomas e tratamento”, “Fluxograma de notificação e testagem” e “Vigilância Entomológica e controle vetorial do Aedes”, que são voltados tanto para médicos quanto para agentes de saúde, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem.

Iniciando pela consulta médica, passando pelos critérios de definição da doença, é possível solicitar testes rápidos, que podem ser feitos até o 5º dia de início dos sintomas, otimizando o diagnóstico e manejo dos pacientes, minimizando o risco de adquirirem os sintomas mais graves da doença.

Além do curso, também foi firmada uma parceria entre a Vigilância Epidemiológica e Vigilância Ambiental, onde as notificações de pacientes que contraiam a doença se transformem em vistorias em sua região, para não só orientar a comunidade quanto aos cuidados, mas para eliminar possíveis focos do mosquito da Dengue.

Atualmente, em Caxias do Sul, foram diagnosticados 26 casos de Dengue autóctones, onde os pacientes contraíram a doença sem sair do Município, e 65 importados, ou seja, pessoas que viajaram para outros locais e voltaram infectados. Segundo dados da Prefeitura Municipal, os casos já somam quase 100% em relação ao ano passado. O Município totaliza 524 focos da doença até o mês de abril, igualando ao número total de 2023.

O curso foi desenvolvido em conjunto das Secretarias de Recursos Humanos e Logística (SMRHL) e da Saúde (SMS), por meio da Escola de Gestão Pública (EGP) e da Vigilância em Saúde.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp