Aeroporto de Caxias recebe voos extras e se torna alternativa para chegada de ajuda ao RS

Com o fechamento do aeroporto de Porto Alegre, Hugo Cantergiani passa a receber voos com suprimentos e reabastece aeronaves em operações de salvamento

Publicado por
13:50 - 04/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Boeing 737 da Gol chegou com donativos, procedente de São Paulo Foto: Maurício Dávila / Divulgação

Operante, o Aeroporto Regional Hugo Cantergiani se tornou uma importante alternativa para a chegada de doações e suprimentos de saúde do Centro do país para o Rio Grande do Sul.  O aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, está fechado por tempo indeterminado, em função dos alagamentos.

 

Dois voos extras pousaram em Caxias do Sul na manhã deste sábado (04). O voo Latam 9002 e o Gol 9334 conseguiram chegar à cidade e levaram passageiros que estavam sem conseguir sair da cidade. Os donativos trazidos serão levados por helicópteros para áreas de risco. 

 

O voo da Latam entrou no top 5 dos voos mais acompanhados no Mundo pelo site FlightRadar24.com, que monitora por radar e satélite todos os voos no planeta, em tempo real.

 

Segundo o coordenador do aeroporto, André D’agostini, mais dois voos extras são esperados para o período da tarde de sábado (04).

 

O administrador do aeroporto, Maurício Dávila, disse que etá sendo preparada uma operação extra, em parceria com o 3º Grupo de Artilharia Antiaérea GAAAe. A ideia é que o aeroporto de Caxias seja um “hub” para reabastecimento de aeronaves em operação de salvamento. Ainda há combustível disponível para as aeronaves de resgate, no entanto, a orientação é que os aviões da aviação regular e comercial já decolem de suas origens com combustível suficiente para refornar.

 

O aeroporto de Caxias do Sul tem capacidade para operar simultaneamente no pátio com três Boeings 737-700, 737-800 ou três Embraer 195/195E2.

 

São duas posições para Portão de Embarque (Pátio A) e cinco remotas (Pátios B C e D, sendo dois helipontos, uma posição aeronave comercial remota, três posições para aeronaves de pequeno porte e uma para aeronave privada de grande porte).

 

Neste sábado (04), o aeroporto opera por instrumentos, com visibilidade de 10 mil metros, vento de 10 nós, o que equivale  19 km/h e com pousos e decolagens pela cabeceira 33.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp