Vinícolas de todo país podem inscrever amostras na Avaliação Nacional de Vinhos até 24 de julho

O evento será realizado pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), no dia 19 de outubro, em Bento Gonçalves

Publicado por
14:21 - 08/07/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Vinícolas de todo país podem inscrever amostras na Avaliação Nacional de Vinhos até 24 de julho

Foto: Jeferson Soldi/Divulgação

A movimentação das vinícolas brasileiras para participar da maior degustação de vinhos de uma safra do mundo começou. É a 32ª Avaliação Nacional de Vinhos Safra 2024, evento realizado pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), em Bento Gonçalves. O regulamento, assim como a Ficha de Inscrição, está disponível no site www.anvinhos.com.br. O prazo encerra dia 24 de julho. Até lá, a expectativa dos organizadores é ultrapassar as 503 amostras registradas em 2023.

Da Serra Gaúcha ao Sertão, da Campanha Gaúcha à Chapada Diamantina, do Planalto Catarinense à Serra da Mantiqueira e à Serra dos Pirineus, são tantos os territórios que a cada safra o Brasil Vitivinícola vai cobrindo o mapa do Brasil. Com o surgimento de novas regiões produtoras, a Avaliação Nacional de Vinhos foi se transformando, mudando regras, ampliando possibilidades, para revelar a expressão da produção nacional com as particularidades de cada terroir. O presidente da ABE, enólogo Ricardo Morari, explica que a Avaliação avança pelo Brasil.

“A cada edição mais e mais amostras são inscritas de regiões que há alguns anos nem existiam. É impressionante esta diversidade de terroirs e o que cada um entrega na taça. Temos uma condição totalmente única que se diferencia de qualquer outro país do mundo. E a Avaliação é a vitrine de tudo isso”, destaca.

Para atrair vinícolas tão distintas, a Avaliação foi acompanhando as tendências e mudanças do setor. “Se o setor muda, a Avaliação também muda”, reforça Morari. Um exemplo é a alteração feita no regulamento deste ano. Agora, vinícolas que vinificam até 100.000 quilos de uvas e que têm lote mínimo de 2.000 litros podem inscrever amostras. Já as empresas que processam acima de 100.000 quilos de uvas podem inscrever vinhos com lote mínimo de 3.000 litros. Outra modificação é que o evento volta a ser realizado de forma exclusivamente presencial.

Assim como o vinho brasileiro, a Avaliação Nacional de Vinhos também é dinâmica. Toda esta diversidade produtiva, única no mundo, está refletida no evento que, cada vez mais, se transforma para receber a inscrição de amostras de todo o país, dos mais variados terroirs. Na edição passada também houveram mudanças, que seguem este ano, como a redução de três para duas amostras na Categoria Vinho Base para Espumante, o acréscimo de uma para duas na de Vinho Tinto Jovem, inserindo um grupo específico para Pinot Noir, e a ampliação da possibilidade de inscrição de vinho de colheita de inverno – de junho de 2022 a maio de 2023 -, em todas as categorias, que este ano será de 2023 a 2024.

A coleta das amostras direto dos tanques ou das barricas em cada vinícola começa dia 5 de agosto. Após, em setembro, o corpo técnico formado por mais de 90 enólogos degustará as amostras às cegas. O resultado será apresentado ao vivo no dia 19 de outubro. Já no dia 13 de agosto inicia a venda dos 800 ingressos presenciais. através do site https://www.enologia.org.br/avaliacao-nacional-de-vinhos/inscricao-publico/.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp