Rota dos Capitéis se destaca dentro da Feira da Agas mostrando potencial do turismo de experiência

O roteiro está em fase final de implantação e alia turismo e religiosidade, englobando dez municípios

Publicado por
11:11 - 10/04/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Rota dos Capiteis

AntOnio Longo, presidente da Agas e Marijane Paese, presidente do Conselho Superior do CIC-BG

A Rota dos Capitéis é um novo produto turístico da Serra e está em fase final de implantação. Isso porque o roteiro está em exposição na Convenção Regional de Supermercados, que, pela primeira vez é realizada em Bento Gonçalves.

A Região da Uva e do Vinho está aproveitando a presença de profissionais do segmento supermercadista e da cadeia fornecedora vindos de diversas localidades do Estado para promover o turismo. Desde a Secretaria Municipal até rotas e atrativos, passando por serviços de transfer estão aproveitando a oportunidade. Este é o caso da mais nova atração regional, fruto de um trabalho de integração entre secretarias municipais e sob a coordenação do Centro de Indústria e Comércio de Bento Gonçalves (CIC-BG).

O roteiro religioso é composto de vários microrroteiros, coligados a um roteiro principal, que os turistas poderão fazer de carro, a pé ou de bicicleta. A diretora do Conselho Superior do CIC-BG, Maristela Paese fazia as vezes de hostes no estande  explicava: “Estamos trabalhando para entregar uma rota verdadeiramente da Serra Gaúcha, que promoverá turismo de experiência e desenvolvimento regional”. Integram a Rota dos Capitéis, os municípios de Bento Gonçalves, Monte Belo do Sul, Santa Tereza, Pinto Bandeira, Garibaldi, Carlos Barbosa, Coronel Pilar, Boa Vista do Sul, Imigrante e Farroupilha.

Ao todo, serão aproximadamente mil quilômetros compostos por trilhas religiosas, passando por cerca de 500 templos. Os roteiros estão sendo criados seguindo as regras estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), visando a segurança do turista. Em breve, receberão a sinalização indicativa para facilitar seu percurso, que se assemelha em distância ao caminho de Santiago de Compostela, na Espanha.

Projeto de caráter cultural, a Rota dos Capitéis surgiu como forma de valorizar e, principalmente, preservar igrejas, capelas, grutas e capitéis, alguns deles presentes na paisagem serrana, há mais de um século. A concepção está inspirada na data e integra a agenda das comemorações dos 150 anos da imigração italiana no Rio Grande do Sul, em 2025.

Marijane Paese, presidente do Conselho Superior do CIC, conta seu objetivo na convenção:

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp