Primeiro Mestre em Viticultura e Enologia do Brasil é diplomado em Bento Gonçalves

Thompsson Benhur Didone é extensionista rural da Associação Sulina de Crédito e Assistência Rural, onde exerce a função de enólogo

Publicado por
14:28 - 22/11/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Primeiro Mestre em Viticultura e Enologia do Brasil é diplomado em Bento Gonçalves

Foto: Divulgação

Na última sexta-feira, 17, Thompsson Benhur Didone recebeu o diploma de Mestre em Viticultura e Enologia, o primeiro concedido por uma instituição brasileira. Em ato realizado no Gabinete da Direção do Instituto Federal, ele assinou o diploma e a ata na presença do Diretor-Geral do Campus Bento Gonçalves, Rodrigo Otávio Câmara Monteiro, da Diretora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação, Luciana Pereira Bernd, da Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Viticultura e Enologia (PPGVE), Shana Sabbado Flores, e da Secretária de Pós-Graduação, Caroline Poletto.

A Diretora de Pós-graduação e Inovação parabenizou o Mestre em Viticultura e Enologia e ressaltou o empenho e a dedicação dele durante o curso, fala que foi reforçada pelo Diretor-Geral, o qual ressaltou que este é o quarto curso concluído por Thomppson na Instituição. Também destacou a parceria que ele promove entre a Emater e o IFRS.

Extensionista rural da Associação Sulina de Crédito e Assistência Rural, Emater/RS-Ascar, onde exerce a função de enólogo, Thompsson é um exemplo de sucesso do princípio da verticalização do ensino na Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica. Concluiu o Curso Técnico em Agropecuária na Escola Agrotécnica Federal Presidente Juscelino Kubitschek, instituição que posteriormente alterou o nome para Centro Federal de Educação Tecnológica de Bento Gonçalves (Cefet-BG), o qual foi transformado em Campus Bento Gonçalves do IFRS, onde também obteve os títulos de Tecnólogo em Viticultura e Enologia e de Tecnólogo em Horticultura.

A Coordenadora do Mestrado ressaltou a importância deste momento não só para o Thompsson, mas também para a Instituição, “pois é resultado de todo o trabalho desenvolvido para que o Mestrado fosse implementado e será uma data lembrada mesmo daqui a muitos anos”. O Mestrado Profissional em Viticultura e Enologia é o primeiro na área aprovado no Brasil. Vinculado à área interdisciplinar da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), está estruturado em duas linhas de pesquisa, as quais trabalham os principais conhecimentos da área de forma transversal: Tecnologias em Viticultura e Enologia e Desenvolvimento e Sustentabilidade na Vitivinicultura.

Vinculado ao PPGVE, programa que atua em forma associativa sendo ofertado em diferentes polos, o Curso no primeiro momento acontece nos campi Bento Gonçalves do IFRS e Urupema do IFSC. Futuramente, poderá contar com outras instituições associadas. Esse Mestrado tem como objetivo propiciar aos profissionais que atuam no setor vitivinícola aprimorar seus conhecimentos teóricos e desenvolver ações de pesquisa na busca de soluções para os problemas relacionados à área. O trabalho desenvolvido deve resultar em melhorias capazes de contribuir para o desenvolvimento regional, para o avanço do conhecimento e na condução de sistemas de produção, focados na gestão, tecnologia e inovação para aumentar a participação brasileira no mercado nacional e internacional.

Thompsson concluiu o Curso em setembro, após apresentar a dissertação intitulada “Vinícolas Familiares do Vale dos Vinhedos: proposta de modelo de negócio para promoção da competitividade a partir de recursos territoriais”, orientada pela professora Shana Sabbado Flores, com a coorientação da professora Raquel Breitenbach.

“É com orgulho que termino o quarto curso no IFRS/BG (Técnico em Agropecuária, Tecnólogo em Viticultura e Enologia, Tecnólogo em Horticultura e Mestrado em Viticultura e Enologia). Em todos os cursos consegui agregar conhecimentos que me permitem prestar Assistência Técnica e Extensão Rural na Emater, com cada vez mais qualidade.
Gostaria de ressaltar o forte envolvimento dos professores, coordenadores do curso, diretores e demais funcionários que tornam o Curso do Mestrado fortemente qualificado e que superou minhas expectativas quanto no ensino, aprendizagem e troca de experiências.
Agradeço a todos que colaboraram durante a realização do curso e que possibilitaram mais esta conquista para mim e minha família e também para a instituição.”

Thompsson Benhur Didone

 

Foto: Divulgação

Fonte: Comunicação do IFRS Campus Bento Gonçalves

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp