Dengue: Bento Gonçalves contabiliza 62 casos confirmados em 2024

Últimos casos da doença foram registrados nos bairros Pomarosa, São Roque, Glória e São Vendelino

Publicado por
09:34 - 19/04/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Ilustrativa/Shutterstock

Até esta quinta-feira (18), Bento Gonçalves registrou 62 casos confirmados de dengue, em 2024. Os dados são do Painel de Casos de Dengue RS da Secretaria Estadual da Saúde. Entre esses casos, 47 foram autóctone, ou seja, contraídos dentro do próprio município. Outros 155 estão em investigação. Nenhuma morte foi registrada por conta da doença neste ano na cidade.

Segundo a Prefeitura, as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti são diárias e têm sido intensificadas pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio do trabalho dos agentes de endemias. Esses profissionais realizam visitas rotineiras em diversos locais, como espaços públicos, residências e empresas, em busca de possíveis criadouros do mosquito.

Atualmente, as equipes de agentes de endemias estão concentrando a fiscalização nos bairros Pomarosa, São Roque, Glória e São Vendelino, onde foram registrados os últimos casos de dengue.

Os principais bairros onde foram encontrados larvas do mosquito são: Caminhos da Eulália, Centro, Imigrante, Santa Helena, Glória, Municipal, Juventude, Vinhedos, São Valentim, Conceição, Fátima, São Roque, Ouro Verde, Universitário, Progresso, Borgo, COHAB, Vila Nova II, Barracão, Cruzeiro, Eucaliptos, São Francisco e Vinhedos.

Para combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti, as equipes continuam realizando pesquisa do vetor nos locais com casos confirmados e também estão executando medidas de desinsetização ao longo desta semana. Além disso, estão sendo promovidas ações educativas em escolas para conscientizar crianças, jovens, professores e familiares sobre métodos de prevenção.

A médica veterinária da Vigilância Ambiental, Analiz Zattera, ressaltou a importância dessas ações.

“Nós estamos atuando forte no combate ao mosquito, através de ações diárias, incluindo educativas, para reforçar a luta contra o Aedes aegypti. A informação é sempre a melhor forma de prevenir, além, é claro, de cada um fazer a sua parte”, salienta.

A população pode contribuir denunciando locais como terrenos baldios sujos ou depósitos de lixo em vias públicas pelo telefone (54) 3055-7142.

Sobre o mosquito

O Aedes aegypti é um mosquito pequeno, com menos de 1 centímetro de tamanho, de cor escura e com riscos brancos nas patas, cabeça e corpo. É uma espécie de hábitos diurnos, principalmente ao amanhecer e ao entardecer, e apenas as fêmeas se alimentam de sangue humano. A reprodução ocorre em água parada, seja limpa ou suja, onde os ovos são depositados.

Sintomas

Os principais sintomas da dengue incluem febre alta (acima de 38,5°C) de início repentino, dores musculares intensas, dor ao movimentar os olhos, mal-estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo. Ao apresentar esse quadro, é importante procurar a unidade de saúde mais próxima para diagnóstico e tratamento adequados.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp